Cidade
Foto: Divulgação

 

Assim como em 2019, primeiro ano da implantação do novo sistema, o boleto de IPTU de Rio do Sul será emitido somente através do site oficial da prefeitura. A medida é prevista em lei e foi considerada bem-sucedida no primeiro ano de experiência, já que praticamente todas as guias foram impressas pelo contribuinte. A medida vale ainda para a cobrança de ISS Fixo, Taxa deVerificação do Cumprimento de Normas Municipais (TVCNM) e a Taxa de Vigilância Sanitária (TVS).

 

O contribuinte que recebia o carnê pelo correio deverá acessar o site da prefeitura de Rio do Sul e seguir instruções quando o imposto for lançado, a partir de fevereiro do próximo ano. Fica a critério do contribuinte a impressão particular do documento para pagamento ou simplesmente o pagamento através de meios digitais. A guia também estará disponível através do aplicativo Atende.Net.

 

O secretário de Administração e Fazenda (SEDAF), Alexandre Pereira, ressalta que, com o crescente uso dos recursos digitais, é natural que o poder público incentive a redução da emissão de papel, custos com entrega e tempo do contribuinte. “Não é preciso mais esperar pelo carnê em casa. Assim que o imposto é lançado, o contribuinte já pode acessar e fazer sua programação”.

 

Em Rio do Sul, são aproximadamente 45 mil unidades que geram cobrança de IPTU. Terminado em outubro o prazo para o pedido de isenção da cobrança do imposto predial e territorial, a prefeitura recebeu 1.848 protocolos, que serão analisados sobre a viabilidade ou não. Ainda é possível fazer o pedido de isenção, mas desta vez é cobrado uma taxa de cerca de 30 UFMs para a abertura do protocolo, o que representa em torno de R$ 105,00.