Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

O projeto Restaura Alto Vale, executado pela Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi) encerra um ciclo de quatro anos com números bastante significativos. Ao todo foram 320 hectares de áreas degradadas restauradas, mais de 400 mil mudas de árvores nativas doadas e orientação para a adequação ambiental de mais de 700 propriedades em 35 municípios de Santa Catarina. Os resultados serão comemorados em um evento de conclusão que acontece nesta quarta e quinta-feira, dias 1º e 2.

O evento, que terá uma programação bem extensa, acontece em modo híbrido. Os convidados poderão optar entre a participação virtual ou presencial, no Centro Ambiental Jardim das Florestas, em Atalanta. A agenda de palestras, discussões e interações entre personagens que apoiaram a execução do projeto visa apresentar os resultados obtidos com o trabalho que vem sendo realizado desde 2018 e também fortalecer as parcerias que garantiram o êxito da iniciativa.

Além disso, a agenda deve fortalecer as parcerias do projeto para a atuação em outros desafios. Palestras de renomados especialistas, como Roberta del Giudice e Antonio Nobre, devem provocar a reflexão para a co-construção de soluções visando fortalecer o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e desenvolver o Programa de Recuperação Ambiental (PRA) em Santa Catarina.

A coordenadora do projeto, a bióloga Edilaine Dick, destacou a importância das parcerias firmadas para que a iniciativa fosse um sucesso. “O Restaura Alto Vale foi construído e desenvolvido por muitas mãos, muitos parceiros e agricultores que acreditaram no trabalho da Apremavi e no objetivo do projeto, aceitaram o desafio de contribuir com a melhoria de cada nascente e rio que está sendo recuperado, auxiliando dessa forma no controle de processos erosivos, enchentes e enxurradas e no combate às mudanças climáticas”, comentou.

O Restaura Alto Vale conta com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, e já recebeu um grande reconhecimento, mesmo antes de ser finalizado: o 22º Prêmio Fritz Muller, realizado pelo Instituto de Meio Ambiente (IMA), principal reconhecimento ambiental do estado de Santa Catarina, na categoria “Recuperação de Áreas Degradadas”.

O Encontro é apoiado pelo Observatório do Código Florestal (OCF), coletivo formado por mais de 30 organizações brasileiras que busca incidir e acompanhar a implementação do Código Florestal brasileiro. Outro apoiador é o Fórum Florestal Paraná e Santa Catarina, responsável por reunir empresas do setor florestal, empresas de consultoria, organizações da sociedade civil e academia para o debate e proposição de soluções para assuntos que dizem respeito à silvicultura e à conservação.