Alto Vale
Foto: Divulgação

Helena Marquardt/DAV

Após sete meses de suspensão em virtude da pandemia pelo novo coronavírus, a Celesc retomou o Projeto Energia do Bem, que contempla consumidores cadastrados como eletrodependentes e que se incluem na Tarifa Social de energia. Moradores de todo o estado, e na região do Alto Vale, de Rio do Sul, Ibirama e Laurentino, vão ser beneficiados com a instalação de um kit gerador fotovoltaico e a substituição de lâmpadas antigas por modernas de LED, mais econômicas.

O gerente da Unidade da Celesc em Rio do Sul, Manoel Arisoli Pereira explica que eletrodependentes são pessoas que precisam de equipamentos médicos como os de UTI. “Eles dependem de ter energia elétrica em casa 24 horas por dia para sobreviver e além dessa situação precisam estar cadastrados na Celesc porque recebem informações privilegiadas de desligamento, por exemplo. Precisa estar enquadrado também na tarifa social, ou seja, a tarifa baixa-renda, que é aquele benefício do Governo Federal. Então se você é eletrodependente e tem tarifa social você entra numa fila para ser atendido por esse programa”, esclarece.

Ao todo, serão instalados 145 kits que podem gerar uma economia de até 20% da fatura de energia de cada residência. Para isso, a Celesc informa que a empresa 3E Engenharia, responsável pelas análises técnicas, está visitando os clientes cadastrados selecionados, com objetivo de identificar as condições para instalação do sistema.

O aposentado Antenor Melchioretto diz que será um dos beneficiados. Ele tem hipertensão pulmonar e depende do oxigênio 24 horas por dia e garante estar otimista com o kit que vai receber. O rio-sulense conta que paga em média de R$ 350,00 a R$ 400,00 de energia todos os meses e espera reduzir consideravelmente esse valor com o Energia do Bem. “A gente sabe que eles já estão fazendo as visitas e instalando. O rapaz da Celesc veio aqui em casa na semana passada, fez a vistoria para ver se estava tudo certo e dava para instalar a energia solar, aí ele bateu foto de tudo, da máquina de oxigênio e disse que 99% de chances de dar certo. Eu acredito que teria um desconto de uns 30% no valor da fatura, o que é muito importante, pois tudo o que vem para ajudar é bom”, afirmou.

Pereira afirma ainda que qualquer pessoa que se enquadre nos critérios pode se inscrever e entrar em uma fila de espera. Para ele o principal benefício dos kits é mesmo a redução média de 20% no consumo de energia elétrica. “O objetivo é reduzir a fatura de energia elétrica porque são pessoas que consomem muita energia elétrica já que os equipamentos como os de UTI ficam ligados 24horas, sete dias por semana. O objetivo é ajudar esses eletrodependentes”, diz.

Caso uma unidade consumidora (UC) seja reprovada por inviabilização técnica caracterizada por local com muita sombra ou por não haver um eletrodependente residindo no local, o próximo cliente da lista é avaliado. “Novos interessados podem participar, para isso, primeiro o titular da UC precisa realizar o cadastro como eletrodependente, com comprovação médica do estado de saúde do paciente”, destaca o gerente de projetos do Departamento de Eficiência Energética da Celesc, Rodrigo José Hoffmann.

É importante que clientes eletrodependentes estejam cadastrados junto à empresa, independente da participação do projeto, para que recebam avisos preferenciais e antecipados sobre desligamentos programados que suspendem o fornecimento de energia, de maneira a evitar interrupção no funcionamento dos aparelhos elétricos que preservam a vida do usuário.

Saiba mais

O Projeto Energia do Bem, em suas diversas modalidades, tem o objetivo de promover ações de eficiência energética nas instalações dos consumidores cadastrados como baixa renda na Celesc, visando economia de energia elétrica e redução da demanda em horários de pico.
Esses clientes, selecionados nos municípios com base em critérios técnicos e sociais, recebem lâmpadas LED para substituir as lâmpadas comuns, além da instalação de sistemas de aquecimento de água por energia solar, instalação de sistemas de troca de calor para chuveiro e, em alguns casos, substituição de refrigeradores ou instalação de kits geradores fotovoltaicos.