Alto Vale
Foto: Divulgação

Cláudia Pletsch/DAV

O Centro Educacional Perimbó, no município de Petrolândia, que atende cerca de 200 alunos que frequentam a rede municipal de ensino do 2º ao 5º ano deve passar por melhorias nos próximos dias. Com a data de retorno das atividades presenciais marcada para o dia 18 de fevereiro a estrutura de tendas que faz a cobertura da quadra de esportes deve ser desmontada, já que apresenta riscos para os estudantes.

A presidente da Câmara de Vereadores e prefeita interina do município, Angela Adriana krindges da Mota, explica que o local onde fica a escola não pertence a prefeitura e que atualmente as crianças do 1º ano estão tendo atividades junto com outra creche do município. Além da desmontagem de uma das tendas, que deve custar em torno de R$ 20 mil em mão de obra, outras melhorias devem ser feitas para receber os estudantes. “Hoje nós temos que mudar a parte de trás da estrutura que é a quadra de esportes que está bem danificada. Há uns dois anos atrás acabaram comprando umas tendas e como não houve aula no ano passado essas tendas ficaram lá montadas mas sofrendo ação do tempo, chuva, vento, sol, ciclone então uma parte já está caindo e vamos ter que desmontar aquilo tudo pois apresenta um risco muito grande. Mas além disso hoje nós temos um problema grande na parte de saneamento, vamos ter que arrumar toda aquela parte de fossa que está com problema. Então são coisinhas que vai indo e vai indo e nós temos que fazer em período curto para voltar às aulas”, avalia.

No prédio a prefeita interina ainda diz que deve ser executada uma obra de cobertura da parte frontal onde o transporte escolar costuma deixar as crianças. Angela reforça que essa cobertura é para que os alunos já desçam do ônibus em local coberto.

Além dos melhorias no prédio a prefeita interina ainda revelou a existência de um projeto junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) de uma escola municipal com quatro salas, mas ela reforça que não acredita que seja suficiente para atender as necessidades do município. “Existe um projeto de uma escola pública municipal junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), mas é um projeto só com quatro salas e nós precisamos de sete a oito salas. Hoje na Perimbó não tem um ambiente de escola que todas as crianças do 1º ao 5º ano estejam estudando juntas, um tanto fica aqui outro tanto lá e agora com essa escola de quatro salas ia ficar a mesma coisa, ia continuar quatro turmas em um lugar e outra em outro”, ressalta.

Além das melhorias naquele local Angela ressalta que outras ações estão sendo executadas na Educação para que os alunos possam ser recebidos. “Tem três salas que nós vamos adaptar e vamos trazer as crianças de duas casas locadas para dentro dessa instituição. Vamos fazer essa reunião com os pais para ver essa possibilidade, inclusive de adequar esse ambiente e tornar bem maior bem mais amplo com menos divisórias”, finaliza.