Alto Vale
Divulgação

 

Durante o quarto mutirão de cirurgias de Catarata e Pterígio, realizado pela Associação Hospitalar Annegret Neitzke, de Pouso Redondo, em parceria com o Governo do Estado, a expectativa é realizar cerca de mil procedimentos até o sábado (29), uma ação que contribui para zerar as filas de espera no Alto Vale e devolver a qualidade de vida a muitos pacientes.

 

O presidente do hospital, Osvanildo Schultz, conta que as cirurgias são realizadas através do SUS por médicos de uma empresa de São Paulo que foi contratada de forma terceirizada e a unidade não obtém lucro significativo com os procedimentos, mas o mutirão tem como intuito beneficiar a comunidade e neste ano ainda deve haver mais uma edição.

“Queremos beneficiar Pouso Redondo e toda a região porque essa é uma demanda que havia, tanto que este é o quatro mutirão que estamos realizando e ao todo já foram mais de três mil cirurgias”, ressalta.

 

Por lá as cirurgias iniciam por volta das 5h30 e seguem até a tarde e toda a demanda agendada para o dia é atendida. Ele explica que os agendamentos são feitos pelos próprios municípios via Sisreg, o Sistema de Centrais de Regulação do Sistema Único de Saúde (SUS) e as prefeituras fornecem o transporte aos pacientes.

 

As cirurgias de Catarata são consideradas simples e rápidas e são feitas com anestesia local e sem sangue através de uma técnica bastante moderna, por isso os pacientes não precisam sequer ficar internados. Já as cirurgias de Pterígio, que é um crescimento benigno de tecido na córnea do olho, também são feitas sob agendamento e o paciente é liberado em seguida. Até esta quinta-feira (27) aproximadamente 400 procedimentos já tinham sido feitos.

 

“90% dos pacientes atendidos são idosos e pessoas humildes que não tem condição de pagar e queremos ajudar essas pessoas. Sabemos como é difícil não enxergar porque a visão é muito importante na vida de qualquer um”, completa.
Hospital busca

 

Profissional para mutirão de laqueadura

 

Além das cirurgias de Catarata e Pterígio o Hospital de Pouso Redondo também pretende realizar um mutirão de cirurgias de Laqueadura e vasectomia em parceria com o Governo do Estado, que está previsto para acontecer ainda no ano passado. No entanto o presidente revela que ele não foi realizado porque a unidade ainda busca um profissional para o trabalho.

“Ainda não conseguimos o profissional, mas estamos buscando e assim que a gente conseguir vamos fazer”, finaliza.

 

Helena Marquardt