Política
Foto: Arquivo pessoal - Jerry Comper é chefe de gabinete de Aldo Schneider

O rumor de que Aldo Schneider (PMDB) não irá concorrer à reeleição para o cargo de deputado estadual no ano que vem, devido aos problemas de saúde que enfrenta, abre espaço para a especulação de possíveis nomes que poderiam substituí-lo. Entre alguns deles, o do ex-prefeito de Taió, Hugo Lembeck, de Agronômica, José Menegatti, de Rio do Sul, Garibaldi Antônio Ayroso, o Gariba, entre outros.

Porém, um novo nome ganha evidência no cenário político do Alto Vale do Itajaí, o do chefe de gabinete de Aldo Schneider, Jerry Comper. Há pelo menos quatro meses ele cumpre a agenda do deputado nos diversos municípios da região, sempre com o objetivo de atender as bases eleitorais, como também, administra as audiências e reivindicações encaminhadas por prefeitos e vereadores peemedebistas em Florianópolis.

No sábado (21), durante a convenção do partido em Rio do Sul, a reportagem do Diário do Alto Vale questionou o chefe de gabinete sobre essa possibilidade. Comper mostrou-se surpreso com a pergunta, mas garantiu que Aldo Schneider estará recuperado e apto para concorrer às eleições. “Ele nos ligou a pouco e inclusive gostaria de ter participado da agenda. Mas, como ele passou por um procedimento de quimioterapia há uma semana, recomendamos que ele ficasse em casa descansando para se recuperar bem”, conta.

Comper garante que a recuperação de Aldo Schneider está dentro do esperado, e que ele estará recuperado para enfrentar o processo eleitoral no ano que vem. “Caso ele venha assumir o governo do Estado, ele não poderá concorrer a deputado, mas aí é outra situação, que ainda não está decidida”, explica.

Aldo Schneider poderá assumir a chefia do Executivo estadual, caso se confirmem as candidaturas do governador Raimundo Colombo (PSD) e do vice-governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) ao senado federal.

Em quatro meses de visitas constantes ao Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, Aldo Schneider se recupera de um câncer de coluna. O tratamento deverá ser encerrado dentro de um mês, quando será realizado o último procedimento de quimioterapia. “O Aldo está se recuperando bem e não temos dúvida que ele estará apto para concorrer à reeleição”, finaliza o chefe de gabinete.

Rafael Beling