Cidade

Começa na próxima quinta-feira (25), em Rio do Sul, o Feirão do Imposto, uma ação que tem como objetivo conscientizar a população sobre a carga tributária no Brasil. Durante três dias, o Núcleo de Jovens Empreendedores da Associação Empresarial de Rio do Sul (ACIRS) estará promovendo atividades contra a corrupção e a favor da eficiência na gestão dos recursos públicos.

Já no primeiro dia da ação, os nucleados entregarão panfletos na Uniasselvi, onde também acontece uma palestra ministrada por representantes do Observatório Social de Rio do Sul. Além disso, os membros do núcleo da ACIRS devem aproveitar a ocasião para coletar assinaturas para o Movimento Brasil Eficiente. “[As assinaturas são] para demonstrar a quantidade de pessoas que estão a favor da melhor aplicação do imposto. A gente nunca foi contra o imposto, a gente só quer que ele seja mais bem aplicado”, explica o responsável pelo Feirão do Imposto e também nucleado, Gabriel da Rocha.

Na sexta-feira (26), a ação chega à Unidavi, e os nucleados pretendem fazer o mesmo trabalho de conscientização realizado na Uniasselvi, levando informação através de panfletos e coletando assinaturas. Por fim, no sábado (27), último dia de evento, o Feirão do Imposto acontece no Calçadão Osny Gonçalves, no Centro da cidade. Desta vez, além do trabalho já mencionado de conscientização, os membros do núcleo da ACIRS irão expor produtos com marcações, que revelam qual é o valor do imposto de cada item.

Gabriel explica que serão expostos produtos de consumo diário, como botijão de gás, feijão, arroz, sabonete, fraldas, refrigerantes, entre outros. “É para o pessoal saber o quanto de imposto eles pagam”, justiça o organizador da ação.

 

A iniciativa

O Feirão do Imposto surgiu em Santa Catarina em 2002, com a missão de disseminar informação tributária à população de forma simplificada. Este ano, o tema da campanha é “Chega de Mão Grande! Ação contra a corrupção e a favor da eficiência na gestão dos recursos públicos”. A ação acontece em 24 estados, e mais de 100 cidades de todo o país participam da iniciativa.

“É para conscientizar a população para que ela preste atenção no quanto de imposto que se paga, e no quanto isso retorna para o nosso município e para o bem da sociedade. Então, a gente paga muito e recebe pouco, e essa é a indignação que a gente quer passar para a população”, finaliza Gabriel.

Carolina Ignaczuk