Alto Vale

Durante esta semana Rio do Sul será o foco do empreendedorismo em Santa Catarina. Foi dada a largada para a 11ª edição da Fersul, evento que apresenta diversas atrações, como a Expofeira Multissetorial, o Congresso Empresarial Fersul Experience, praça gastronômica e, sem dúvida, muito networking para os profissionais que passarem nestes quatro dias pelo Centro de Eventos Hermann Purnhagen.

Às 18h iniciou a solenidade de abertura, contando com diversas autoridades políticas, empresariais e da comunidade do Alto Vale do Itajaí. No mesmo horário, se deu a abertura da Expofeira com visitação gratuita. O diretor de feiras e eventos da Associação Empresarial de Rio do Sul (Acirs), que é a idealizadora deste arrojado evento, Osvino Miliorini, falou sobre a expectativa em torno da realização. “Podemos dizer que será a melhor Fersul de todos os tempos, porque a gente precisa se reinventar todos os anos. Temos uma estrutura muito bem elaborada”, previu o diretor.

O conceito aplicado pela organização da Fersul contempla a experiência que expositores e expectadores irão vivenciar até o próximo sábado (19). Esta abordagem promete possibilitar uma imersão na inovação e no empreendedorismo, que será posteriormente compartilhada com colegas de trabalho, clientes e fornecedores. O Fersul Experience traz uma proposta contemporânea de como o mercado profissional mudou e está mais dinâmico com o advento de novas tecnologias, que propagam informação com muito agilidade e dimensão. Miliorini pautou o evento em três pilares pontuais. “O experience, a inovação e o engajamento […] Precisamos espantar o pessimismo e mostrarmos uma nova proposta”, afirmou Miliorini.

Já o presidente da Acirs, Amândio João da Silva Junior, falou em seu discurso sobre os agradecimentos necessários para que uma feira e congresso de tamanha musculatura ganhasse forma e gerasse tanta expectativa na comunidade empresarial em um ano conturbado economicamente.

O prefeito José Thomé destacou as demandas que a entidade havia proposto ao Município para a colaboração com a Fersul, e disse que 100% delas foram atendidas devido à relevância do evento para Rio do Sul e todo o Alto Vale do Itajaí.

DAV TV na cobertura da Fersul

De olho em tudo o que acontece no evento, a equipe do DAV TV e da TV Vale Europeu se unem para transmitir ao vivo diariamente os destaques dos mais de 100 expositores da feira e do Congresso Empresarial, que conta com oito palestras de renome nacional.

Com estande posicionado próximo à entrada do pavilhão coberto do Centro de Eventos, a interação com os seguidores da página do Jornal Diário do Alto Vale no Facebook ficará garantida em diversos momentos do evento.
O diretor do DAV, Claudinei Roberton da Silva, destaca a importância da empresa de comunicação prestigiar uma realização deste porte aqui na Capital do Alto Vale. “O Diário é uma empresa que privilegia a inovação em suas ações, acreditamos neste projeto grandioso da Acirs e que Rio do Sul tem em seu DNA o empreendedorismo. Convidamos a todos para interagirem com nossas transmissões e, claro, virem ao Centro de Eventos para visitar nosso espaço”.

Palestra com Geraldo Rufino

O autor do livro Catador de Sonhos, já em sua 5ª edição, foi o segundo palestrante da noite no Congresso Empresarial da Fersul 2017. Geraldo Rufino é hoje um dos empreendedores mais referenciados do país, principalmente por sua habilidade de enxergar oportunidades aonde a maioria das pessoas vê apenas crise. Aliás, em sua obra, o proprietário da JR Diesel, empresa que hoje fatura aproximadamente R$ 50 milhões por ano com a venda de peças de caminhões, destaca que em sua trajetória sempre observou nas adversidades do mercado uma oportunidade incrível de crescimento profissional.

“As pessoas deveriam ter gratidão que tem crise. Se não houver crise não existe empreendedorismo, não tem inovação, não tem investimento, não tem modernidade e não tem tecnologia nova. As pessoas ficam preocupadas com a palavra crise, olhando como uma coisa negativa. Quando olha para a crise você tem que enxergar que agora é sua vez”, salienta o palestrante.

Outro ponto-chave de seu sucesso, segundo conta Rufino, que como ele mesmo fala já “quebrou” seis vezes e abriu concordata, é a forma como encara a liderança de mercado: sem vaidade. “O empreendedorismo é uma coisa que surge de dentro para fora. Quando você começa a fazer algo para o próximo, vira paixão […] não mude nunca a sua referência”, afirma o empresário.

Empreender para ele é a chave da estabilidade de um profissional, seja enquanto empresário ou funcionário de uma empresa. “Tatuar a empresa na pele” é como o palestrante encara a jornada do trabalhador, deste modo, segundo ele, o sucesso virá para o empregado, já para o empregador, a valorização do capital humano de sua companhia é essencial para desenvolver o engajamento de uma equipe. “Eu gero um monte de oportunidade, não complico. Nós somos interdependentes, nós dependemos das pessoas. Então monte sua equipe, deixe que elas cuidem da empresa que você cuida das pessoas”, concluiu Rufino.

Palestra com Rafael Henzel

O jornalista que sobreviveu a um desastre aéreo sem precedentes no esporte mundial abriu o Congresso Empresarial da Fersul. O autor do livro Viva como se Estivesse de Partida falou aos presentes no evento desta primeira noite de Fersul sobre como escolheu encarar esta nova vida após o acidente: de forma positiva e sem vitimismo. Para Rafael Henzel, levar uma mensagem alegre ao ambiente em que uma pessoa está inserida é fundamental, e ficar se lamentando não promove sentimentos bons.

Esta mensagem pode ser encarada por empresários como uma dica para comandar uma equipe, sempre oportunizando um habitat de trabalho promissor e otimista. “A vida nos empurra para trás muitas vezes, na nossa vida pessoal, na vida profissional. Mas a gente tem que buscar alternativas para a gente poder ter uma vida tranquila e um pouco melhor. Não descuidar dos nossos familiares, nossos amigos, pois quantos não deram seu último adeus naquela viagem à Medelín. Temos sempre que buscar o melhor na nossa vida e nos motivar”, diz o jornalista.

Ainda, Henzel deixa claro em seu livro e em suas palestras que não gosta de ser visto como um “milagre” por estar entre os seis sobreviventes do acidente, e ser o único profissional de imprensa que saiu com vida do voo da Lamia naquele final de novembro. Esta máxima pode valer também para marcas e profissionais que ascenderam ao sucesso, e acabam deixando de entender o mundo ao seu redor. “O mais bonito que o ser humano tem é o sentimento pelo outro”, concluiu Henzel.

Airton Ramos