Alto Vale
Foto: Lar da Criança Marcos Valdir Moroso de Guaramirim recebendo as doações

Reportagem: Cláudia Pletsch/DAV

Por conta da pandemia as aulas passaram a ser on-line e o novo modelo de estudo acabou enfatizando uma realidade de desigualdade social também para aquelas crianças que são acolhidas por Organizações Sociais e Entidades de todo o estado. Muitas casas de acolhimento de crianças em situação de vulnerabilidade social não possuem infraestrutura tecnológica para atendimento da demanda de todas as crianças e adolescentes que precisam desses equipamentos para participar das aulas e desempenhar as atividades escolares. Por isso uma iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e parceiros pretende arrecadar computadores para garantir mais igualdade para essas crianças.

O projeto Novos Caminhos idealizado pela Fiesc junto com o Serviço Social da Indústria (Sesi) e outros parceiros, lançou a Campanha de Inclusão Digital para arrecadação de computadores e notebooks que serão doados para as 208 Casas de Acolhimentos de Crianças e Adolescentes em todo o estado, as entidades abrigam hoje cerca de 1.300 crianças. Somente na região do Alto Vale serão seis entidades beneficiadas.

A assessora de gestão estratégica do Sesi, Ariane Foloni Moratelli Maçaneiro, explica que a ideia é que empresas e até mesmo pessoas físicas façam a doação desses computadores. “A empresa ou pessoa física pode fazer a doação de equipamentos que já tem e que estejam em bom estado de uso. As entidades beneficiadas são as casas de acolhimento de crianças em vulnerabilidade social e que agora ainda mais durante esse período de pandemia precisam de computadores e notebooks para fazer as aulas. Nem todas essas casas possuem esses equipamentos para as crianças”, explica.

Ariane lembra que nem todas as entidades possuem condições para adquirir os computadores para todos os acolhidos e que as crianças estudam em diferentes séries e muitas vezes não conseguem assistir às aulas juntas.

Na região do Alto Vale em Trombudo Central o Lar Beneficente João 3:16 tem oito crianças acolhidas e deve ser beneficiado. No município de Presidente Getúlio uma criança deve ser beneficiada com um computador através do Programa Família Acolhedora, esse programa em Rio do Campo necessita de um computador e atualmente ajuda duas crianças. Em Ituporanga oito crianças devem ser beneficiadas com seis computadores na Associação de Acolhimento de Crianças e Adolescentes Albertina Berkenbrock. No município de Rio do Sul, são 21 crianças atendidas no Lar da Menina e a entidade necessita de 10 computadores e por último no município de Taió, o Lar da Criança e do Adolescente necessita de 05 computadores, o local abriga atualmente uma criança.

As doações podem ser entregues diretamente junto às Unidades Sesi/Senai de Rio do Sul.

As empresas ou cidadãos que contribuírem com a campanha fazendo doações, serão homenageados com certificado de Empresa Amiga ou de Cidadão Amigo do Programa Novos Caminhos.