Estado

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

O Governo do Estado estuda retomar as cirurgias eletivas que estão suspensas desde março, de forma gradual e regionalizada. A notícia foi dada pelo presidente da Federação dos Hospitais do Estado de Santa Catarina, Giovani Nascimento, depois de uma videoconferência com o secretário de Saúde, André Motta Ribeiro. Um novo encontro, de forma presencial, foi marcado para próxima semana.

Ele conta que a liberação é essencial já que os catarinenses não têm sofrido apenas com o coronavírus, mas também com a espera por cirurgias eletivas. “Nossos pacientes precisam de intervenções cirúrgicas e procedimentos ambulatoriais e para isso solicitamos ao secretário que revisse a posição do Estado e que regionalmente liberasse algumas cirurgias”, comenta.
Nascimento revelou ainda que o secretário respondeu que essa possibilidade está sendo estudada e o convidou para participar de uma reunião no dia 19 para discutir mais sobre o tema. Na conversa André teria dito que possivelmente a liberação será feita nos municípios onde não há tantos casos da Covid. “Onde a Covid, como aqui no Alto Vale não esteja afetando tanto a população em termos de aumento de serviços nos hospitais, seriam liberados alguns procedimentos eletivos e ambulatoriais. Onde o vírus está mais preocupante como no Oeste ou Sul Catarinense não seria liberado”, explica.

O presidente da Fehoesc revelou também que a queda do rendimento da maioria dos hospitais filantrópicos e privados de Santa Catarina é de cerca de 60%. “Nenhum procedimento eletivo vem sendo realizado a não ser de emergência ou urgência e os procedimentos ambulatoriais e exames também estão suspensos. Isso diminui a taxa de ocupação do hospital e prestação de serviços para a comunidade. Com tudo paralisado o prejuízo é enorme porque a despesa permanece a mesma”, disse.