Destaque, Política

Reportagem Helena Marquardt – DAV

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva, cancelou a coletiva que faria na noite desta sexta-feira(1)  tentando amenizar a polêmica causada pela saída do secretário de Estado da Saúde Helton de Souza Zeferino, que pediu exoneração ontem a noite  após o escândalo da compra de respiradores de uma empresa fantasma e pagamento antecipado de R$ 33 milhões. Até agora nenhum nome foi anunciado como substituto.

Por enquanto o balanço de casos não foi divulgado, mas na noite desta sexta-feira o painel do Governo do Estado que transmite dados em tempo real apontava 2.394 casos em 130 municípios, 50 óbitos e 621 exames de casos suspeitos aguardando resultados no Lacen em Florianópolis.  Nova coletivas foram anunciadas só a partir de segunda-feira.

Exoneração

O pedido de exoneração  foi anunciado dois dias depois de a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovar   uma CPI para investigar a compra dos respiradores  e fazer um requerimento pedindo o afastamento de Zeferino. Ele anunciou sua saída do Governo no final na noite desta quinta-feira, o que não amenizou a crise política que Moisés terá que resolver.