Alto Vale
Foto: Rafael Beling/DAV - O governo do Estado firmou convênio com o Exército Brasileiro para construção da Ferrovia das Bromélias

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, esteve no Alto Vale do Itajaí no dia de ontem. Ele passou pelos municípios de Presidente Getúlio, Agrolândia e encerrou a agenda em um grande evento realizado no Esporte Clube Concórdia, em Rio do Sul.

Colombo ministrou uma palestra onde abordou como tema a economia catarinense, como também os desafios e resultados que foram demonstrados em números durante o bate-papo. “Estamos entrando em um cenário muito melhor, de recuperação, de retomada da economia”, comenta.

A crise também afetou Santa Catarina, porém, Colombo afirma que a decisão fundamental do governo foi não aumentar impostos, o que estimulou o setor produtivo. “No setor têxtil, por exemplo, há três anos só víamos produtos chineses, com a redução dos impostos nos tornamos competitivos, crescemos esse ano 27%”, explica.

O governador também destacou a geração de empregos no estado. “Nos últimos dois meses nós geramos 80% dos empregos do Sul do Brasil, o que é fantástico. Nosso estado está puxando o desenvolvimento da economia do país”, comemora.

Colombo também assinou diversos convênios referentes ao repasse de recursos para entidades.

Centro de Oncologia

Foi assinado um convênio de R$ 500 mil entre a Secretaria de Estado de Saúde e o município de Rio do Sul. Esse dinheiro será repassado à Fundação de Saúde do Alto Vale do Itajaí (Fusavi) para funcionamento parcial dos serviços de tratamento de câncer na região.

De acordo com o presidente da Fusavi, Manoel Arisoli Pereira, o dinheiro será suficiente para manter o Centro Oncológico aberto com 25% da sua capacidade de atendimento durante o período máximo de quatro meses. “Vamos atender nesse período apenas os pacientes novos, até que saia o credenciamento final junto ao Ministério da Saúde”, explica. Nesses quatro meses a diretoria da Fusavi pretende garantir o credenciamento do serviço junto ao Ministério da Saúde para o repasse de recursos federais para manutenção do serviço.

Quando estiver em pleno funcionamento, o Centro Oncológico terá capacidade de realizar até 50 cirurgias oncológicas e cerca de 450 procedimentos diversos. O custo mensal do serviço será de aproximadamente R$ 400 mil mensais.

Ampliação da APAE de Rio do Sul

Foto: Rafael Beling/DAV – O governador assinou um convênio para repasse de recursos para conclusão da ampliação da APAE de Rio do Sul

O convênio firmado pelo governo de Santa Catarina com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Rio do Sul será de R$ 1,5 milhão. A quantia será destinada à finalização da obra de ampliação da unidade, que contará com cerca de quatro mil metros quadrados de área construída. Serão dois pavimentos, mais o térreo.

O presidente da entidade, Ivan Concer, conta que o recurso veio em boa hora, considerando que a APAE de Rio do Sul estava no limite da sua capacidade física. A primeira parte da construção foi custeada com recursos próprios que chegam a R$ 1 milhão.

“Teremos um novo espaço de salas de aula, fisioterapia, fonoaudiologia e toda essa gama de serviços especializados. Hoje estamos sufocados, não temos como atender dignamente todos os alunos”, explica.

Na parte superior da obra será construída uma quadra poliesportiva, que será utilizada para atividades físicas e de lazer dos alunos, além de ser um espaço para realização dos eventos organizados pela entidade. Atualmente, a APAE de Rio do Sul atende 360 alunos.

Recursos para ferrovia

Foto: Arquivo pessoal – O empresário Germano Purnhagen trabalha pessoalmente na reforma da locomotiva alemã da década de 30

A quantia de R$ 11 milhões será repassada pela Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte para o Batalhão Ferroviário de Lages, que será responsável pelo processo licitatório e execução da Ferrovia das Bromélias, de pouco mais de 12 quilômetros, que ligará o bairro Riachuelo, em Lontras, com o município de Apiúna.

Este é um dos maiores anseios de apaixonados pela nostalgia da Maria Fumaça, como é o exemplo do presidente da Associação Catarinense de Preservação Ferroviária e vice-presidente da Fundação Estrada de Ferro Vale do Itajaí, Ramiro Kuhnem.

Ele conta que o Batalhão Ferroviário de Lages está concluindo o processo licitatório de alguns insumos que serão utilizados na obra e que ela deverá começar nos próximos meses. “Está definido que esses militares ficarão alojados na sede do DNIT, próximo ao trevo de Rio do Sul, e diariamente se deslocarão até a região de Lontras e Apiúna para execução das obras”, explica.

Uma parte das pedras que serão utilizadas para a base dos trilhos será cedida pela Prefeitura de Lontras, as quais são resíduos da obra de construção da Usina de Salto Pilão e deverá resultar em economia na execução da obra.

A locomotiva alemã da década de 30, trazida de Curitiba (PR), está sendo restaurada com recursos próprios de voluntários apaixonados pela causa. O presidente da Fundação Estrada de Ferro Vale do Itajaí, Horst Bremer, utiliza a estrutura da sua empresa, a H. Bremer, para restauração de toda a parte de caldeiraria da locomotiva. Já o empresário Germano Purnhagen utiliza a estrutura da empresa Hergen para jateamento, pintura, entre outros consertos. “A estrutura da locomotiva está dividida nessas duas empresas, mas a oficina central da Tremtur é na Estação da Bela Aliança, onde também tem uma parte”, explica Kuhnem.

Contenção da rua Ruy Barbosa

Outro anúncio importante feito pelo governador é a liberação de recursos para construção de um muro de contenção em um trecho da rua Ruy Barbosa, onde ocorreu um escorregamento de terra durante a execução da pavimentação da via no ano passado.

De acordo com o secretário da Agência de Desenvolvimento Regional de Rio do Sul, Italo Goral, o valor que será descentralizado pela Secretaria de Estado de Fazenda é de pouco mais de R$ 600 mil. “O projeto foi concebido por nossa equipe de engenheiros, além disso, ficaremos responsáveis pelo processo licitatório, execução e fiscalização da obra”, argumenta o secretário.

No local será construído um muro de gabião com cerca de 100 metros de extensão. Além disso, toda a terra que escorregou para o leito do rio Itajaí do Sul será retirada.

Recursos para Presidente Getúlio

O governador Raimundo Colombo também esteve em Presidente Getúlio, onde assinou um contrato de R$ 1 milhão de financiamento do município junto ao Badesc. Os recursos serão utilizados para a compra de máquinas e equipamentos para a Secretaria de Obras.

Segundo o prefeito Nelson Virtuoso, através deste financiamento será adquirida uma patrola, uma retroescavadeira e uma minicarregadeira. “Hoje nossa frota está escassa e precária, mas estamos trabalhando para poder prestar um serviço cada vez melhor”, explica.

Rafael Beling