Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

O abandono de animais é cada vez mais frequente em várias cidades do Alto Vale. Em Imbuia, uma jovem de 25 anos resolveu fazer a diferença e começou a resgatar cães e gatos, em 2019, quando foi criado o grupo de voluntários Ajude um Pet. Agora, eles precisam de ajuda da comunidade para continuar com os trabalhos.

A coordenadora do grupo, Indyanara Lorena Capistrano, conta que a história do Ajude um Pet está diretamente ligada a sua família que sempre gostou de animais, mas que tudo começou depois de um resgate de filhotes abandonados em sacos de lixo, há cerca de dois anos.

“Eu e minha família sempre fomos apaixonados pelos animais, mas a história do Ajude Um Pet começou de fato depois de um resgate de 14 filhotes que foram deixados dentro de sacos de lixo na área de reciclagem do município de Imbuia. Desde então sentia que o município precisava de um grupo de apoio que colocasse a mão na massa para ajudar os animais de rua e também os de famílias carentes, e foi entre um resgate e outro que as coisas começaram a acontecer”, comenta.

Indyanara explica que o Ajude um Pet não é uma ONG, são apenas voluntários que gostam de ajudar os animais. “Hoje somos um pequeno grupo de voluntários onde todos tem voz contribuindo com ideias, lar temporário, divulgação, todos contribuem financeiramente e doamos o que para mim é o mais precioso, nosso tempo. Somos um grupo pequeno com trabalho e contas para pagar, e por isso a carga é muito grande”, ressalta.

A coordenadora do grupo ainda destaca que o trabalho não tem sido fácil, já que existe uma demanda crescente e falta conscientização.

“A falta de conhecimento dos moradores sobre leis de abandono e sobre as responsabilidades de ter um animal torna nosso trabalho ainda mais difícil, Não somente a falta de conhecimento, mas também a falta de apoio da comunidade quando o assunto é ajudar”, enfatiza.

Ela conta que nesse período de atuação dezenas de animais receberam novos lares e ainda são acompanhados. “Desde 2019 foram mais de 50 animais que receberam novos lares e que são acompanhados, tudo isso graças aos compartilhamentos e às feirinhas de adoção, mas é difícil porque além dos que são abandonados têm outros que continuam procriando”.

Segundo Indyanara, no local onde foi feito o primeiro resgate do grupo, na área de reciclagem de Imbuia, os abandonos continuam acontecendo e se torna difícil o controle. “Cães adultos vivem procriando naquela área, lutamos para pegá-los, mas sem a ajuda de um profissional com boa vontade e equipamentos certos, a captura é muito mais difícil. Então ajudamos da forma que conseguimos capturando os filhotes que na maioria das vezes estão bem debilitados e arrumamos lares”, explica.

Com o aumento constante das despesas para manter os animais em boas condições, o grupo pede ajuda para poder continuar fazendo os resgates.

“Os animais resgatados precisam de alimento, hospedagem, medicamentos e procedimento cirúrgico e tudo isso custa. Por isso, eu quero pedir ajuda, seja ela com ração, medicamentos, lar temporário, casinhas e cobertores ou também em dinheiro. Só assim vamos conseguir ajudar quem mais precisa.”, completa.

Para saber mais sobre o grupo, conhecer e ajudar os animais à espera de um lar basta acompanhar os trabalhos através do perfil @ajudeumpet.Imbuia no Instagram ou entrar em contato pelo telefone, no número (47) 99762-9877. A chave PIX é 09800284931 e a prestação de contas também é feita no perfil.