Cidade
Foto: Arquivo DAV

Reportagem: Cláudia Pletsch/DAV

Com a proximidade do dia de finados a população inicia a movimentação para limpeza dos túmulos e visitação dos entes queridos. Nesse ano uma das preocupações é com relação a aglomerações e com a segurança do grupo de risco para o coronavírus. Por conta disso a Guarda Municipal de Rio do Sul estará atuando junto a entrada do Cemitério Municipal no feriado de finados, dia 2 de novembro, para orientar e proteger as famílias que visitarem o local.

O comandante da Guarda Municipal de Rio do Sul, Robson Ferreira, explica que por conta da pandemia nesse ano haverá algumas mudanças para a visitação. Uma das modificações é com relação ás tendas de venda de flores e adereços que ficavam na entrada do cemitério e dessa vez ficarão instaladas na Avenida Oscar Barcelos. “Vamos sinalizar bem o local e essas tendas ficarão na extensão do estacionamento da Avenida Oscar Barcelos, dando mais espaço e evitando aglomeração no local. Então quem quiser comprar vai ter que se deslocar até as barracas que ficarão do mesmo lado do cemitério”, explica.

Para a entrada e saída do local haverá uma divisão na pista, de um lado será a entrada e de outro a saída. Segundo o comandante essa medida também é uma forma de evitar aglomerações. Além disso ele explica que durante todo o dia a Guarda permanecerá no local das 6h até ás 19h para orientar a população. “Orientamos que idosos, grávidas, lactantes e portadores de doenças crônicas que então no grupo de risco não vão até o cemitério para evitar aglomeração e possível contaminação pela doença. Orientamos também que cada visitação dure o tempo máximo de 45 minutos pra que não haja aglomerações e que todos possam visitar seus entes queridos nesse dia”, ressalta.

Uma das mudanças para a data também diz respeito ao veículo oficial da Prefeitura Municipal que levava os idosos até o cemitério, o que não vai acontecer nesse ano. Segundo Robson essa é uma das medidas tomadas para que o grupo de risco evite comparecer ao local colocando sua saúde em risco. “É importante ressaltar que qualquer medida que os poderes públicos tomem para evitar aglomeração só vai ter eficiência se a população tiver também a consciência e ajudar para que isso ocorra, não adianta criarmos um monte de medidas e lá no dia a população não ter coerência”, avalia.

Outra preocupação é com relação a estiagem. Segundo a Defesa Civil a região do Vale do Itajaí apresenta baixos volumes de chuva, e a falta de água pode vir a ocorrer na região. Com relação a isso a Prefeitura Municipal reforçou que faz alertas a população para que economize água para a limpeza dos túmulos e pede a conscientização de todos.