Alto Vale
Foto: Divulgação

Rafaela Correa/DAV

As eleições para definir a nova diretoria do Hospital Annegret Neitzke, em Pouso Redondo foram realizadas nesse fim de semana, no domingo (14). Duas chapas foram registradas e Carlos Zanella (Chapa 2) tomou posse do cargo na tarde desta segunda-feira (15). Ele foi eleito novo diretor da instituição com 1040 votos. A chapa 1 composta por Osvanildo Schultz, que estava à frente do Hospital nos últimos dois anos recebeu 940 votos. Dez pessoas votaram nulo.

Com cerca de dois mil votantes, o novo diretor que já foi gestor da instituição há alguns anos, diz que a eleição teve grande participação popular e que isso representa a democracia. “Agradeço os 1040 votos que nós recebemos da população de Pouso Redondo. Agradecer ao nosso adversário que nos deu essa oportunidade de estar concorrendo também e eu acho que para a sociedade democrática, foi um grande ato, mais de duas mil pessoas votaram. Muito obrigado a todos que acreditaram na nossa proposta, na nossa capacidade e articulação com o poder municipal que é o que temos de muito valor também”, afirma.

Zanella diz que a diretoria quer melhorar o atendimento à população e que é necessário implementar novas atividades. “A diretoria anterior estava focada em terminar o pronto atendimento, nós vamos terminar, buscar mais recursos para equipar o novo espaço porque é um projeto bonito, iremos articular com as prefeituras do Alto Vale para fazer os mutirões de cataratas que foi perdido, e que era uma referência para o hospital”, comenta.

Além disso, Zanella explica que uma das ações previstas é a revisão das classificações de risco para tornar mais rápido o atendimento. “Vamos rever a classificação de risco que a população tanto reclama ao chegar ao hospital por ficar esperando várias horas. A gente entende que o hospital de uma cidade pequena de 17 mil habitantes precisa tratar as pessoas como pessoas de cidade pequena”.

O novo diretor também destaca que o Annegret Neitzke em conjunto com a Secretaria de Saúde do município deve resolver demandas represadas, como as cirurgias vasculares. “Nossa meta é reabilitar o centro cirúrgico, arrumar mais médicos com especialidades para atender em nosso hospital.

Nós temos um bom trabalho e relacionamento muito bom com a Secretaria que vai fazer com que a gente avance como hospital. Quando entregamos a diretoria em fevereiro de 2019, a gente estava fazendo partos no hospital de forma particular, fazíamos cirurgias no centro cirúrgico e isso tudo foi fechado, o hospital voltou a ser exclusivamente um Pronto Atendimento e isso não atende as necessidades e a função do hospital. Precisamos resolver isso para diminuir as idas para grandes centros, resolver os problemas das pessoas sem ficar na estrada”, esclarece.

Outro desejo do gestor é melhorar os salários dos enfermeiros da unidade, que segundo ele estariam recebendo um valor inadequado em relação às outras instituições da região. “Queremos valorizar os profissionais da enfermagem que têm um dos salários mais defasados do Alto Vale. Vamos avançar em mão de obra, esperamos conseguir estabelecer um novo compromisso com esses profissionais e com isso fazer com que se sintam motivados para fazer os atendimentos melhorarem também”, finaliza.