Cidade
Foto: Divulgação/DAV

De 2017 para 2018 o PIB da cidade de Rio do Sul aumentou em torno de 5,73% segundo o IBGE. O levantamento, que costuma apresentar dois anos de defasagem para os municípios, mostra que a capital do Alto Vale teve uma produção total na faixa de R$ 2,71 bilhões, acima dos R$ 2,57 bilhões do ano anterior.

O resultado mantém a cidade como a 21ª economia catarinense. Mas em nível nacional, Rio do Sul avançou cinco posições e encontra-se na colocação de número 357 no Brasil.

O PIB é formado pela soma de todos os bens e serviços finais produzidos em determinado período e é praticamente o principal indicador de crescimento da economia e de uma cidade, estado ou país.

Analisando especificamente o ano de 2018, o prefeito José Thomé destaca que a cidade mostrou-se sempre bastante competitiva. O saldo de geração de empregos foi positivo em 244 vagas, assim como 599 empresas foram abertas a mais do que fechadas. A balança comercial superou os 80 milhões de dólares em exportações.

“A cidade vive um constante crescimento, mas sabemos que o potencial é bem maior. Há entraves grandes como a falta de investimentos na BR-470 e também a frequência com que ocorrem enchentes na cidade. Isso atrapalha a vinda de novos investidores e também decepciona aqueles que já estão instalados e querem prosperar. E mesmo assim, a cidade cresceu e demonstra grande potencial, para continuar crescendo. Estamos trabalhando muito para realizar políticas públicas de incentivo econômico e também tornar a cidade atrativa para as empresas da cidade”, comentou Thomé.