Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Uma idosa de Pouso Redondo perdeu tudo em um incêndio na sexta-feira (24) e agora precisa de ajuda da comunidade para recomeçar a vida. Ela necessita de doações de materiais de construção, móveis, roupas e eletrodomésticos, entre outros itens.

O incêndio foi durante a madrugada na rua Luiz Bini, no Bairro Boa Vista, e a moradora, que vivia sozinha no local, estava dormindo quando percebeu o cheiro de fumaça. Nair Camilo, de 62 anos, conseguiu sair a tempo antes que a casa de madeira de 70m² fosse totalmente tomada pelas chamas.

Os bombeiros foram chamados, mas não conseguiram salvar nada. No total foram utilizados mais de 10 mil litros de água para combate das chamas e rescaldo. No momento Nair está na casa do irmão Agostinho Waterkemper, que conta quais as necessidades mais urgentes. “Nesse momento o que mais precisamos é de materiais de construção, porque não temos onde colocar a doações de móveis. Temos que reconstruir a casa para depois colocar as coisas dentro.”

Ele conta que a idosa faz tratamento contra o câncer e também outros problemas de saúde. Depois do incêndio precisou ser internada porque estava muito abalada, mas foi liberada na manhã de segunda-feira (27). A Assistência Social do Município também esteve no local, mas não conseguiu conversar com a idosa já que ela estava medida.
As doações podem ser entregues na casa do irmão dela, Agostinho Waterkemper. Mais informações também podem ser obtidas pelo telefone dele (47) 99198-7526.

Quase 400 incêndios no primeiro semestre

O Corpo de Bombeiros Militar de Rio do Sul apresentou o balanço de incêndios registrados no primeiro semestre na região do Alto Vale do Itajaí. Ao todo fora 378, sendo que destes apenas 71 eram caso de investigação, ou seja, incêndios em edificações.

A maioria dos incêndios ocorreu em edificações unifamiliares, que não são foco de vistoria pelo Corpo de Bombeiros Militar. Estes incêndios não deixaram mortos ou feridos, mas causaram o prejuízo de R$ 5.656.000,00, e foram salvos pelos bombeiros bens somados em R$ 15.898.000,00.

16 incêndios foram registrados em estufas de fumo no primeiro semestre, sete em indústrias, dois em escolas e um em um hospital.