Cidade
Foto: Divulgação

 

Jorge Matias

 

O Instituto Federal Catarinense, Campus de Rio do Sul, inaugura hoje (11) partir das 14h, o Memorial da Cultura Indígena do Alto Vale do Itajaí. A atividade será realizada na Unidade Sede, na Estrada do Redentor, na Serra Canoas. A iniciativa histórico-cultural foi desenvolvida através de projeto contemplado na edição 2018 do Prêmio Nodgi Pellizzetti de Incentivo à Cultura, que é hoje o principal mecanismo para possibilitar a realização de projetos culturais no município.

 

Entre os principais objetivos do Memorial estão a disseminação e preservação da cultura indígena no Alto Vale do Itajaí, aproximação da comunidade escolar com descendentes de indígenas, efetivação do resgate cultural e ainda o estímulo a uma convivência mais respeitosa entre a sociedade e o povo indígena.

 

Como forma de homenagear o povo nativo do Alto Vale do Itajaí, o projeto contempla a exposição de artesanatos dos índios que vivem em áreas da Terra Indígena Laklãnõ. Paralelamente são expostos artefatos indígenas, que remetem à época de colonização da região.

 

Obra de artista

 

O Memorial da Cultura Indígena apresenta duas obras do escultor Sérgio Canale. Praticamente ao lado da exposição, está situada uma escultura de um índio, feita com metal. A obra homenageia um dos líderes da comunidade indígena, na época que ocorreram os primeiros contatos com os imigrantes europeus.

 

Em uma das curvas da subida da Serra Canoas está o outro trabalho artístico desenvolvido por Canale. Em uma chapa de aço informando a localização do memorial e também o semblante de um indígena.

“Com o passar dos anos, esta estrutura começará a enferrujar, demonstrando simbolicamente que o tempo vai transcorrendo em nossa vida”, disse Canale.

 

O projeto foi idealizado pelo atual diretor da instituição, professor Ricardo Veiga e contou com a assessoria do indígena e pesquisador da história do povo Xokleng, Carlos Jociel Mondini. A Associação de Pais e Professores do IFC Rio do Sul e dos docentes e técnicos administrativos da Comissão de Cultura Artística do campus, participaram da iniciativa com objetivo de que o espaço fosse colocado à disposição da comunidade regional.

 

O projeto

 

De acordo com Veiga, o projeto Memorial Indígena do Alto Vale do Itajaí é a primeira etapa de uma série de ações culturais que deverão ocorrer na Serra Canoas.

“Temos a intenção de contemplar as etnias que viveram e colonizaram a localidade onde está situada a unidade do IFC Rio do Sul”, afirma.

 

Nos projetos futuros, o Instituto pretende viabilizar a construção de mirantes, em locais estratégicos da subida da Serra Canoas, para que as pessoas possam contemplar as paisagens da natureza.

“Estes mirantes contarão com obras de arte, como esculturas, para homenagear o povo nativo Xokleng, os alemães e italianos que colonizaram a Serra Canoas”, completa Veiga.

 

Visitação

 

A partir do início do ano letivo de 2020, as escolas de Rio do Sul e região poderão fazer contato com o IFC e agendar visitações de turmas neste espaço. Além de representar um espaço de memória do povo nativo de Rio do Sul, o Memorial da Cultura Indígena apresenta a possibilidade de desenvolvimento de atividades pedagógicas, que contribuam para que os estudantes da região conheçam um pouco mais sobre esta importante parcela da história.