Alto Vale

Os moradores de Ibirama têm até segunda-feira (26) para fazer a inscrição do 1º Mutirão de Castração do município. A primeira etapa da ação vai acontecer entre os dias 30 de junho, 1º e 2 de julho, em uma estrutura adaptada no Pavilhão de Eventos Rodolpho Kofke, localizado na Rua 25 de julho, ao lado do Ginásio Municipal de Esportes. “Essa é uma campanha social de castração para famílias cuja a renda é até três salários mínimos, que podem participar da campanha. A castração é para animais com ou sem raça definida, macho, fêmea, caninos e felinos de qualquer peso e tamanho”, informou a representante do Instituto SOS Bicho Urbano, a coordenadora Neuranei Salete Bonfiglio. O interessado pagará por animal o valor de R$ 100,00 no ato do preenchimento da inscrição.

Para o mutirão acontecer, foi feito uma parceria do Instituto com a Prefeitura Municipal da Ibirama. Os profissionais e os equipamentos serão cedidos por parceiros do instituto e, em contrapartida, a Prefeitura de Ibirama cederá o espaço para a realização da castração, além da impressão dos flyers de divulgação e fichas de inscrição, e de orientações aos inscritos.

A campanha vai acontecer em mais de uma etapa, como explica Neuranei: “Essa campanha vai acontecer em duas etapas. A primeira etapa que é essa, do dia 30 de junho, 1º e 2 de julho, vai castrar 150 animais. Os outros 150 serão esterilizados em uma outra oportunidade, com data ainda a ser definida”. O tutor do animal a ser castrado vai fazer a inscrição e posteriormente será avisado dos detalhes. “Vai ser feito um agendamento porque ele vai ter um horário definido e um dia definido para levar o animal”, explicou Neuranei.

Para Marcos Antonio Miranda, voluntário de Ibirama envolvido na causa animal, a realização é um marco para a cidade. Ele conta como está a situação do abandono animal. “Tem bastante abandono, mas como Ibirama é uma cidade pequena os animais não ficam na rua. As pessoas levam nos Pets e os Pets colocam lá para adoção, mas isso é um caso sério, porque isso não é o papel do Pet. Tem animais que ficam até um mês, dois meses ou mais até que alguém se compadece ou adota esse animal”, observou Miranda.

Na opinião do voluntário, as pessoas em Ibirama abandonam, na maioria, filhotes de animais. Por isso, a ação está voltada para animais de estimação e não, necessariamente, bichos que foram abandonados. “O intuito do projeto, na verdade, é castrar animal doméstico, não animal de rua. Aí se evita que vá outros animais para a rua”, declarou o voluntário.

O projeto em Ibirama foi aprovado junto ao Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) do Estado. Miranda garantiu que outras etapas do mutirão acontecerão no município, assim que necessário. “A gente conseguiu aprovar [a castração] para 300 animais, mas a gente decidiu fazer nessa primeira etapa 150, porque achamos demais 300 animais em três dias. Então a gente vai cadastrar esses na primeira etapa e depois vai vir a segunda, terceira, quarta e quantas precisar”, declarou.

Suellen Venturini