Esporte
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

A JCI de Rio do Sul promoveria neste ano o 4º Desafio Corrida de Rua, mas em virtude da pandemia o evento não será mais realizado presencialmente. Mesmo assim a entidade encontrou uma forma de garantir o incentivo a solidariedade e ao exercício físico com cada participante fazendo a prova onde desejar . A corrida ganhou uma versão virtual que está com as inscrições abertas até o sábado (14).

Na corrida de rua virtual cada participante irá se desafiar individualmente, no local em que julgar mais adequado. O tempo será registrado e enviado online de acordo com regras do regulamento como explica o coordenador do evento, Alcionei Feuser. “Tivemos que nos adaptar em meio ao cenário que vivemos. Pensamos em várias possibilidades e resolvemos fazer uma corrida virtual, com base no que já acontece nos grandes centros. A pessoa se inscreve no site da JCI e pode escolher onde vai realizar o desafio, se é na esteira, na rua, ou outros locais. As pessoas podem baixar qualquer aplicativo de corrida, registrar o tempo e enviar para a organização”, esclarece.

Ao todo são três categorias e os participantes podem optar por fazer a prova andando ou correndo nas distâncias de cinco quilômetros, 10 quilômetros ou 21 quilômetros.

A largada oficial da corrida aconteceu no dia 8 e inicialmente as inscrições deveriam ser realizadas até o dia 10, mas devido a grande procura o prazo foi prorrogado até o dia 14. As inscrições custam R$ 40 e parte do valor será revertido ao projeto Pernas Solidárias. “Como é um projeto solidário parte do valor será doado ao Pernas Solidárias e o restante que fica para a JCI também é utilizado em projetos como Oratória nas Escolas, Debate Universitários, entre outros que acabam beneficiando a comunidade”, completou Alcionei.

O presidente da JCI Rio do Sul, Jaison Marchese ressaltou o trabalho da entidade em trazer novos projetos para a sociedade. “Assim como a feijoada drive-thru, a corrida virtual foi um meio que a gente encontrou de continuar promovendo o esporte e saúde aqui no Alto Vale. Faremos o evento virtual, mas claro que a pessoa vai estar lá presencialmente fazendo sua corrida, saindo da zona de conforto e se desafiando”, afirmou.

Ele revela que nas corridas presenciais eles tinham de 300 a 500 atletas, mas mesmo de forma virtual a expectativa é muito positiva. “Claro que quem corre gosta daquela emoção da largada e chegada, mas mesmo assim temos uma expectativa de mais de 150 inscritos pois já estamos muito próximos dessa meta, o que vai possibilitar que a gente ajude o projeto Pernas Solidárias”, completou o presidente.