Cidade
Foto: Divulgação

Rafaela Correa/DAV

O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) vai ficar 4,77% mais caro em Rio do Sul. O acréscimo, segundo prefeitura é obrigatório e ocorre em razão da variação do índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), mas contribuintes que estiverem com cadastro regular, sem pendências poderão ter descontos de até 20%. A previsão para acesso ao cadastro e aos boletos estará disponível no site da prefeitura no final do mês de janeiro.

Os contribuintes que optarem por fazer o pagamento em cota única até o dia 11 de março terão direito ao desconto de 20%, os que escolherem pagar também em cota única, mas até o dia 12 de abril terão um desconto de 10%. Os moradores poderão escolher ainda, fazer o parcelamento do valor em até seis vezes, a partir do dia 12 de abril com término das parcelas no mês de setembro. Segundo o diretor técnico da fazenda, José Luis do Nascimento, até dia 12 de abril, o contribuinte que verificar irregularidade ou divergência no cadastro, poderá solicitar também uma revisão cadastral.

Junto ao carnê do IPTU, também foi lançada a taxa de coleta de lixo. Para essa taxa não houve aumento e permanecem os valores já aplicados em 2020. No entanto, vale ressaltar que podem ocorrer variações em razão de divergências pontuais nos casos em que a pessoa já tinha um número de coletas e aumentou ou diminuiu no decorrer do ano.

Segundo assessoria de comunicação do município, o aumento é o repasse do INPC, um índice que a prefeitura não pode deixar de repassar. Eles disseram ainda que as alíquotas gerais não terão reajuste nenhum. “Por determinação do prefeito José Thomé e concordado com a Secretaria de Administração e Fazenda, não haverá reajuste na taxa do lixo, que também é cobrada no IPTU”, esclarece a assessoria.

Em relação à cobrança do IPTU, o município afirma que não vai fazer a impressão ou encaminhamento de boletos pelos Correios. Todo o material, estará disponível no site da prefeitura. Se o contribuinte não tiver acesso à internet ou não tiver como imprimir o boleto, ele pode ir até a Secretaria da Fazenda da prefeitura e solicitar a impressão. Em 2021 também não haverá central de atendimento como nos anos anteriores.