Alto Vale

A Prefeitura de Ituporanga divulgou ontem a assinatura da renovação do convênio entre o Município e a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri). De acordo com a Secretaria de Agricultura, o acordo renovado na tarde de terça-feira (30) vai manter importantes serviços prestados ao município. “É fundamental, até porque Ituporanga tem a Estação Experimental da Epagri. Claro que a estação é uma coisa e o convênio é outra, mas tudo é da Epagri”, comentou o secretário de Agricultura, Adilson Rode. O convênio ficou firmado em um repasse de R$ 57 mil por ano, sendo R$ 4.750,00 ao mês.

O secretário elencou as atividades do município que têm a participação da empresa. “Todos os programas de governo que existem a nível federal e estadual passam pela Epagri. É a Epagri por exemplo que fornece o calcário e o próprio Troca-Troca de Sementes, os serviços de agrônomo, esses programas federais pelo Banco da Terra também é a Epagri que ajuda, que faz as vistorias. Tem várias coisas”, comentou.
A empresa é pública e vinculada ao Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura e Pesca, e tem como missão o “conhecimento, tecnologia e extensão para desenvolvimento sustentável do meio rural, em benefício da sociedade”.

 

Agricultura em Ituporanga

O secretário de Agricultura do município comentou que o ano não tem sido fácil para os agricultores de Ituporanga. Com a crise nacional e as dificuldades no mercado da cebola, os produtores estão buscando formas de resistir. Com subsídios do Governo Federal, a cebola importada está mais atrativa para o consumidor do que a nacional. “A luta está sendo essa, porque aqui no Brasil tem muita produção de cebola, mas está brigando com a importação”, resumiu Adilson.

 

Plante Árvore

Esta semana marcou também o lançamento do programa “Plante Árvore”, uma iniciativa da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do município e da Organização Não Governamental Mãe D’água, que tem como objetivo a restauração florestal da mata nativa em áreas degradas de Ituporanga. De acordo com a Prefeitura, o programa consiste em promover o cadastro de proprietários rurais que tenham áreas a serem restauradas ou áreas de mata ciliar que devem ser refeitas, e fazer esse plantio com a diversidade correta.

A Secretaria de Agricultura e a Mãe D’água se encarregam da coleta das sementes, do cultivo das mudas e da escolha da área para o plantio. Os interessados devem procurar a Secretaria de Agricultura para preencher seu cadastro.

Suellen Venturini