Alto Vale, Esporte
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Um jovem Ituporanguense, de apenas 14 anos, assinou esta semana o contrato de formação com o Athlético Paranaense na cidade de Curitiba. Guilherme Back Kerschbaumm joga desde criança, mas as brincadeiras se tornaram um compromisso com um grande time. Ele conta que seu sonho é chegar à Seleção Brasileira e destaca que vai conseguir realizar com sua força de vontade e humildade.

Para o garoto que joga na categoria Sub-14, o novo contrato é um grande passo e ele destaca que está satisfeito com o resultado de sua dedicação. “Estou muito feliz em relação ao contrato porque jogar futebol é o meu sonho, o que mais gosto de fazer. Este é um clube que gosto muito e que faço parte há dois anos, até agora estou tendo uma boa evolução e só preciso manter o foco, responsabilidade, humildade e se Deus quiser chegarei ainda mais longe”, avalia.

Embora goste de jogar no clube, Guilherme é jovem e deseja realizar muitos outros sonhos e pretende alçar voos mais altos. “Meu objetivo é chegar ao profissional do Athlético e futuramente com muito trabalho e disciplina jogar na Seleção Brasileira”, afirma.

Os maiores incentivadores do menino são os pais, Marcionei Kerschbaumm e Eliane Back que fazem de tudo para realizar os sonhos do filho. Hoje ele mora em Curitiba para que o filho possa seguir a carreira no futebol. Ele conta que este contrato é uma grande conquista na vida do filho. “Nós estamos muito felizes porque isso quer dizer que agora ele está registrado na CBF, contrato bem mais importante do que o anterior, acima desse só quando ele virar profissional. É um contrato bem importante e agora ele deve ficar até completar 20 anos de idade. Eu acredito no potencial dele porque é um garoto centrado, tranquilo, que sabe o que quer”, explica.

A trajetória de Guilherme no futebol começou aos sete anos de idade, em 2014. O talento foi descoberto pelo pai, que jogava futsal, nos salões da comunidade Santana, em Ituporanga. Ele conta que em um dos jogos levou o filho para assistir e após o término, o menino foi brincar com as outras crianças. “A partir daquele momento, a gente viu que ele já se destacava entre os outros. Os meus amigos até me incentivaram a levar ele para cidades maiores para tentar algum clube. Na semana seguinte, o pessoal do Moitas chamou para fazer um teste, ele fez, foi bem e desde então começou a despontar. Ficou no Moitas por pouco mais de três anos e saiu como artilheiro da Copa Cebolão. Neste mesmo tempo ele também jogou em Blumenau”, lembra.

De acordo com Marcionei, no Médio Vale, o jovem permaneceu por três anos e meio no ADHering e teve importantes conquistas para a carreira. “Ele participou de muitas competições com o time, jogando em alto nível, estadual, Super Copa América e lá ele foi campeão em várias competições. Sempre tinha muitos olheiros de clubes de outros estados, como o Internacional de Porto Alegre, Athlético Paranaense e sempre era chamado para fazer testes. Em 2016 ele fez teste no Inter em Porto Alegre e passou e foi convidado para jogar com o time no Gauchão”, comenta.

Mesmo chegando a um nível mais alto, o jovem que já sabia o que queria não ficou satisfeito e pediu ao pai que o levasse para fazer um teste no Atlético Paranaense. “Na época tinham outros três meninos que jogavam com ele também em alto rendimento e foram convidados para ir para o Athlético e aí ele disse que o que queria mesmo era jogar no Atlético. Em 2018 eu atendi ao pedido dele para fazer um teste e estamos aqui até hoje”,diz.

Segundo Marcionei, Guilherme já se destacou no clube e em pouco tempo conseguiu uma posição bastante visada. “Ele chegou e no terceiro mês conseguiu ser titular do time. Jogou algumas competições internacionais, partidas contra o Paris Saint-Germain que é o time do Neymar hoje. Jogou competições na Argentina contra times grandes e contra times brasileiros também”, completa.