Cidade
Divulgação

 

A JCI de Rio do Sul iniciou oficialmente o projeto Escola de Líderes 2020. A ideia, que surgiu em 2017 e no final de 2018 foi colocada como pilar do planejamento estratégico da entidade para os próximos cinco anos, foi aplicada no ano passado como programa piloto. O programa visa criar um modelo base de estrutura de capacitação na JCI no qual se trabalhe temas que visem desenvolver habilidades e competências básicas de liderança vinculadas sempre a aplicação prática, que a entidade oportuniza a cada membro através das ações efetivadas cumprindo com a missão pela qual a entidade foi criada.

 

Para isso, o programa é dividido em cinco módulos no qual serão trabalhados vários temas durante quatro anos aliando sempre a teoria e a prática. De acordo com o coordenador da Escola de Líderes na JCI de Rio do Sul, Divaldo Custodio Maciel, o objetivo é buscar o desenvolvimento dos membros da entidade.

“Queremos que todos sejam instigados e realmente busquem se desenvolver como líderes através de uma metodologia que entregue as competências básicas da liderança”, afirmou.

 

Na primeira capacitação do ano está sendo trabalhado o tema Inteligência Emocional, ministrado por Adriana Tomazi, que foi dividido em duas partes: “Emoções” e “Inteligência” que será ministrado em março. Serão no total 10 capacitações em 2020.

 

O presidente da JCI Rio do Sul em 2020, Jaison Marchese, ressalta que com o início da Escola de Líderes, a JCI Rio do Sul dá um salto na qualificação dos seus membros e seus parceiros.

“É um projeto piloto que já teve em seu primeiro encontro a abordagem de um dos assuntos que é um dos pilares de um bom líder que é a Inteligência Emocional, focado em como tomar decisões desligadas das emoções vivenciadas naquele momento e sempre visando o melhor resultado com essa decisão. E além disso a Escola de Líderes agora também ultrapassa a teoria e força os participantes a praticar o conteúdo do encontro ao longo da semana da aula ministrada que é um diferencial de qualquer outra instituição”, disse.

 

O presidente eleito para 2021 da JCI Rio do Sul, Luis Henrique Bacelar Boettger, destacou que a capacitação em inteligência emocional é um assunto fundamental para o perfil de um líder.

“Adriana nos passou que, em muitos casos, as emoções se confundem, e acabamos acreditando sentir algo que no fundo tem outras razões. Por isso, é importante refletirmos sobre sensações, pensamentos e conhecermos melhor a nós mesmos, questionar nossas emoções. O domínio das intempéries emocionais é o segredo para tomar as melhores decisões em todas as áreas de nossa vida”, comentou.

 

O coordenador do programa, Divaldo Custodio Maciel, lembrou sobre os desafios de um cargo de liderança.

“Liderar é se desafiar, é crescer, e isso exige esforço, dedicação. Estamos convictos que a Escola de Líderes vai ajudar a criar lideranças positivas que vão contribuir para o bem da nossa sociedade. Façamos a diferença! Sejamos a diferença!”, finalizou.