Política
Foto: CRS/DAV

Reportagem: Rafaela Correa/DAV 

Jorge Goetten anunciou a pré-candidatura a deputado federal pelo PL, em Santa Catarina, há alguns meses. Em entrevista ao Jornal Diário do Alto Vale, ele enfatizou a organização do partido que tem grande parte dos nomes definidos. Ele ainda falou sobre a importância de construir uma viabilidade política e ter o apoio de Jorginho Melo e do presidente Jair Messias Bolsonaro nas eleições de 2022.

Questionado sobre a nominata de deputados, Jorge comenta que o presidente do partido no estado, Jorginho Melo, fortaleceu a sigla com uma bancada extensa de deputados estaduais e federais. “Sobre a liderança do nosso presidente estadual, ele montou um time muito grande, dentre os quais eu me orgulho de ser um dos pré-candidatos a deputado federal. É um privilégio dizer que o partido está organizado, porque é um dos poucos que tem a nominata quase completa. O PL está pronto para disputar as eleições.

O pré-candidato afirma que a vinda do presidente Bolsonaro para o PL aumentou as forças do partido e pode possibilitar uma força ainda maior após as eleições. “Temos um projeto para servir a região e eu como pré-candidato a deputado federal conheço bem as necessidades do Alto Vale. Sou fruto de oportunidades e o que a gente busca é uma oportunidade para atender a região, ajudar a resolver alguns problemas que temos aqui e essas soluções passam por Brasília, alguém comprometido que conheça a região para trazer os recursos. Eu estou na política porque entendo que nascemos para servir. Não estou na política por profissão. Me sinto preparado para representar o Alto Vale caso seja eleito deputado federal”, avalia.

Sobre os nomes definidos ele cita Jorginho Melo como possível nome ao Governo do Estado, Bolsonaro como presidente, para o senado Jorge Seifer, além de uma nominata para disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa, no Alto Vale Oscar Gutz, ex-prefeito de Pouso Redondo e na Câmara dos Deputados, Jorge Goetten.

“Eu como pré-candidato sei das demandas, estou preparado para somar forças e resolver demandas como o anexo do Hospital Regional que vai depender de Brasília, temos o problemas das cheias, a BR-470, problemas que dependem de lá. Faço política com responsabilidade. Não basta ser candidato só por ser, é preciso construir uma viabilidade de eleição, construindo uma eleição estadualizada. É preciso buscar votos em outras regiões também. Algumas pessoas saem com o discurso de querer ajudar o Alto Vale, mas na verdade vão eleger candidatos de outras regiões. A nossa eleição tem viabilidade porque estamos trabalhando, construindo”, ressalta.

Além de estar envolvido na política, Jorge Goetten é empresário. Ele destaca que pretende usar no meio público, alguns princípios da iniciativa privada. “Como empreendedor, faço política de resultados. É isso que quero, trazer resultados para a região, para a nossa gente, para o nosso estado”, acrescenta.

Questionado sobre a viabilidade eleitoral de sua pré-candidatura, ele afirma que está construindo essa base há algum tempo e que continuará trabalhando para que o Alto Vale tenha um representante em Brasília. “Quando se tem uma chapa completa, com viabilidade, qualquer partido é beneficiado. Me sinto honrado de estar no PL com essas lideranças e todo o time que criamos. Isso ajuda o Alto Vale a realizar o sonho de ter representantes lá na Câmara dos deputados e Assembleia Legislativa”, completa.

Ele ainda complementa dizendo que vê em Rafael Pezenti (MDB) uma grande viabilidade. “Outra candidatura que eu vejo com muita viabilidade é a do Rafael Pezenti, que está substituindo o Peninha, que tem viabilidade e uma lógica de eleição muito grande”, finaliza.