Política
Foto: Divulgação

Cláudia Pletsch/DAV

O presidente do PL em Santa Catarina, Jorge Goetten de Lima falou em entrevista ao DAV sobre os quatro meses em que ocupou a vaga de suplente de Rogério Peninha (MDB) na Câmara dos Deputados. O político fez um balanço sobre as principais votações das quais participou, principais projetos indicados nesse período e falou sobre os planos do partido para o futuro.

De outubro de 2020 a janeiro de 2021 enquanto esteve no cargo o empresário afirma que conseguiu viabilizar mais de R$25 milhões em recursos para os municípios sendo mais de R$7 milhões para o Alto Vale. Goetten revela ainda que participou de importantes votações para as cidades brasileiras e que uma das mais importantes foi a votação pela aprovação do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) que é destinado a investimentos nas micro e pequenas empresas, como adquirir máquinas e equipamentos, realizar reformas, ou até mesmo para despesas operacionais, como salário dos funcionários, pagamento de contas como água, luz, aluguel, compra de matéria-prima e mercadorias. De acordo com o empresário através desse programa foram mais de R$ 35 milhões destinados à microempresários catarinenses.

Outra votação importante que Goetten ressalta é a votação da lei Kandier que trata da isenção do pagamento de ICMS sobre as exportações de produtos primários e semielaborados ou serviços. “Há 22 anos os municípios estavam esperando esse repasse do Governo federal e que era um direito deles, um dinheiro deles. O valor era de R$ 150 bilhões e foi feito um acordo então em R$ 50 bilhões de devolução para os municípios na compensação dos prejuízos que tiveram, então eu tive o prazer de orientar a bancada do PL no dia da votação da Lei Kandir e isso já resultou em 2020 no repasse de R$ 1 bilhão para os municípios”, comenta.

Além da votação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), a derrubada da medida provisória do Governo Federal que era voltada para separaração de alunos com deficiência da sala de aula com outros alunos foi uma conquista segundo Goetten. “Eu era contra, entendia que era um retrocesso, os educadores, especialistas entendiam isso, fui me orientar por eles e me orientaram que isso era um retrocesso enorme pois na sociedade se fala tanto na importância da inclusão então eu fiz apelo e derrubamos essa medida provisória”, avalia.

Sobre projetos, o político conta que apresentou com muito orgulho a proposta para aumentar a licença maternidade de quatro para oito meses. “Isso foi uma indicação da minha chefe de gabinete pois entre os nossos colaboradores a maioria são mulheres e eu sei o sofrimento que para as mães voltarem a trabalhar depois de ter o filho, em quatro meses já ter que achar vaga na creche e já precisar deixar o filho na creche. Então esse projeto de lei que eu propus não traz prejuízo para ninguém, só traz benefícios, pois a criança ganha, a família ganha, a empresa ganha e a sociedade ganha, pois ela teria a opção de ter a licença de oito meses mas teria o salário fracionado em 50%”, justifica.

Goetten revela ainda que vai concorrer à reeleição em 2022 e já está visitando os municípios se colocando como pré-candidato, conta ainda que o período em que passou na Câmara de Deputados serviu de inspiração e que os 170 municípios que ajudou serão visitados. Até 2022 pretende visitar 250 cidades. “Estaremos reunindo todas as nossas lideranças e equipe do PL para conseguir realizar esse projeto que é ser deputado federal e o PL tem um trabalho em todo o estado, nosso senador é pré candidato a governador, penso que o senador Jorginho Mello já está no segundo turno da forma como está trabalhando”, finaliza.