Cidade
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Após sentir muitas dores na perna, João Victor, um jovem de apenas 18 anos foi diagnosticado com tumor no fêmur e descobriu que precisará passar por cirurgia para fazer a retirada do tumor, o procedimento vai custar cerca de R$75 mil e para conseguir o valor, a família pede ajuda da comunidade através de vaquinha on-line ou depósitos.

No total, conforme prestação de contas em rede social, o valor arrecadado até a tarde desta sexta-feira já ultrapassava os R$34 mil, mas a família tem esperança de conseguir um valor maior para ajudar João.

Essa é a segunda vez em seis anos que o rio-sulense enfrenta a doença. Em 2014 ele foi diagnosticado com um tumor no fêmur e passou por cirurgia. De acordo com a mãe do João, Maria Carmen Melo da Silva, tudo parecia ir bem e o médico o liberou visto que não sentia mais dores e não havia sequela. Algum tempo depois, as dores voltaram e após visita ao médico foi novamente diagnosticado com um tumor no fêmur, dessa vez um tipo benigno, porém agressivo, diz a mãe.

Para Maria, conseguir esse valor será um alívio no bolso. Ela conta que tem plano de saúde, mas que ele cobre apenas a parte de internação. “A gente está solicitando esse auxílio da comunidade porque isso para a gente vai custar caro, eu tenho um plano de saúde que não cobre os honorários médicos, só vai cobrir a parte hospitalar de internação e anestesista, os R$75 mil são para despesas médicas mesmo”, explica.

Ela diz ainda que está aguardando autorização do plano de saúde e que estão providenciando a documentação necessária. “A cirurgia ainda não tem data, estamos esperando receber da secretária do médico para encaminhar os papeis e solicitar autorização para internação e também que se encontre o osso em um dos quatro bancos de ossos. Quando isso estiver pronto a gente marca a cirurgia”, informa.

Para o jovem João, o momento é de esperança, ele diz estar confiante e espera melhorar logo. “Tenho que esperar, mas o médico disse que sai ainda esse ano a cirurgia e só assim vou poder melhorar e seguir em frente”, afirma.

Quando João descobriu o tumor

Segundo Maria Carmen o tumor no fêmur do João Vitor teria aparecido em 2014 pela primeira vez. Quando começou a sentir dor um médico foi procurado e após alguns exames foi diagnosticado com o tumor. Após, ele foi encaminhado para um especialista em tumor ósseo em Florianópolis onde fez acompanhamento por algum tempo para acompanhar a evolução. Em 2017 ele optou por cirurgia para retirar o tumor. Mesmo com a cirurgia feita, ele precisou continuar fazendo acompanhamento até maio do ano passado, quando teve alta.

“Em junho deste ano ele voltou a sentir dores no mesmo lugar, marcamos consulta com o médico em Florianópolis e após exames foi visto um novo tumor, que é benigno também, porém agressivo porque vai se expandindo dentro do fêmur e quando se expande ele vai abrindo o osso e afinando. Hoje ele tem alto risco de fratura e por isso ele vem usando muletas para diminuir a carga na perna e prevenir a fratura. Ele está bem limitado, fica muito tempo deitado e sentado. Evita de andar porque dói e a gente precisa fazer essa cirurgia o mais rápido possível”, explica.

Segundo Maria Carmen a cirurgia será feita em Curitiba e João vai precisar fazer raspagem no osso para retirar todo o tumor. “Na sequência os médicos devem fazer um enxerto com um pedaço da fíbula dele e foi solicitado também a doação de ossos para fazer um cimento ósseo e preencher todos os espaços que vão ficar ali”, finaliza.