Política
Foto: Arquivo DAV

Helena Marquardt/DAV

O juiz eleitoral Giancarlo Rossi julgou improcedente as denúncias contra o atual prefeito de Lontras, Marcionei Hillesheim, o então vice, Rubens Kaluke e contra uma empresa do município. Eles eram acusados de cometer irregularidades que caracterizavam um possível ato de improbidade administrativa durante a campanha eleitoral do ano passado, fato que foi descartado pela justiça.

A denúncia foi feita pelos candidatos de oposição que alegaram que o prefeito teria abusado de seu poder econômico e político durante as eleições e utilizado a máquina pública para captar votos, atos que teriam comprometido a isonomia do processo eleitoral. Os adversários de Marcionei alegaram que ele teria comprado uma quantidade maior de britas que o necessário para a pavimentação de uma determinada rua no município e que as sobras do material eram distribuídas para a população para obter vantagem política.

Nas redes sociais o prefeito comemorou a decisão favorável a ele e declarou que foi feita a justiça. “A oposição entrou com uma ação na Justiça Eleitoral para cassar o mandato que o povo outorgou para mim e para o Rubens. Ficaram durante dias batendo fotos, fazendo filmagens, desacreditando as obras que fizemos, anunciaram através dos justiceiros do Facebook que o dia 27 de janeiro seria o fim do nosso governo e mais uma vez perderam”, comentou.

Na postagem ele afirmou que nos quatro primeiros anos de mandato foram centenas de denúncias junto ao Ministério Público, Tribunal de Contas e ações na justiça, todas sem fundamento. “Caluniaram, injuriaram, difamaram. Eles não pararam e eles não ganharam nenhuma. Ainda não entenderam que a nossa administração é feita para o povo, ainda não entenderam que tem que conhecer o povo, ainda não entenderam que tem que gostar do povo, ainda não entenderam que tem que querer o bem do povo e principalmente ser do povo” afirmou.

Marcionei disse ainda que a cidade tem mudado para melhor e que sua administração não busca atender a interesses particulares. “Não somos perfeitos. Falhamos, temos defeitos. Mas o desejo de acertar é muito grande. Muito ainda será feito por Lontras. Deixem a gente trabalhar. Pensem na cidade”, finaliza.