Cidade
Foto: Arquivo DAV

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

O juiz da 26ª Zona Eleitoral de Rio do Sul, Fernando Rodrigo Busarello, condenou por falsidade ideológica eleitoral, o prefeito de Rio do Sul, José Eduardo Rothbarth Thomé no processo que ficou popularmente conhecido como Caixa 2 por uma suposta verba não declarada na campanha eleitoral de 2016. Além da condenação, o juiz também absolveu Thomé em relação à prática de associação criminosa. A defesa informou que está analisando a decisão para decidir se vai ou não recorrer em segunda instância.

A sentença condena Thomé a dois anos de reclusão, com pena que pode ser cumprida em regime inicial aberto, além do pagamento de 10 dias de multa, cada qual no valor de um salário mínimo mensal, e ainda o pagamento da metade das custas processuais.

Na sentença, o juiz diz ainda relata que após detalhada análise, a materialidade do crime de falsidade ideológica eleitoral que teria sido cometido por Thomé é incontestável e que as provas documentais e testemunhais são capazes de mostrar de forma clara, que os valores declarados à Justiça Eleitoral pelo acusado no ano de 2016, foram diferentes da realidade.

Diante da absolvição quanto à prática de associação criminosa e por se tratar de prerrogativa do Ministério Público, a sentença intima o Ministério Público Eleitoral para que apresente manifestação sobre a suspensão do processo. “O juiz enviou para o Ministério Público, para que seja oferecida a suspensão do processo. Uma vez oferecida a suspensão condicional do processo, fica suspensa a pena. Nós ainda vamos analisar se vamos recorrer ou não”, disse o advogado de defesa do prefeito, Paulo Voltolini.