Alto Vale
Foto: Helena Marquardt

Reportagem: Cláudia Pletsch/DAV

O Lar da Menina e o Asilo Conferência de São Vicente de Paulo de Rio do Sul estão retomando as atividades normais depois de passarem por episódios de contaminação pelo coronavírus. No Lar da Menina, as 12 pessoas que estavam afastadas retornaram ao abrigo na última semana. Já no Asilo, as visitas de familiares estão sendo retomadas por meio de agendamento.

O Lar da Menina que tem capacidade para 20 internos, atualmente está em situação de superlotação, com 34 acolhidos. Nos últimos meses, crianças, adolescentes e funcionários do abrigo foram contaminados pela doença e tiveram que passar por tratamento, agora já curados, todos retornaram ao lar.

O administrador da instituição, Patrick Münzfeld, explica que a intenção é solicitar a permanência dos quatro monitores que haviam sido enviados pela Secretaria de Educação por conta do grande número de funcionários afastados. “Agora está vencendo o período que os monitores enviados pela Prefeitura estão auxiliando a gente, mas a gente vai tentar pedir prorrogação pois estamos com a casa bem lotada, não sabemos se essa prorrogação será autorizada ou não, mas vamos pedir a permanência e auxilio da Prefeitura”, relata.

Patrick ainda explica que o Lar está passando por uma reformulação na equipe, para garantir cada vez mais profissionais qualificados no atendimento as crianças. “É importante a gente divulgar que o Lar da Menina está passando por uma reformulação de toda a equipe e hoje estamos colocando um pessoal qualificado e selecionado”, conta.

Com o retorno dos internos e funcionários, sem suspeita de novos casos, as visitas no Lar também estão sendo retomadas, e segundo o administrador todas as normas de higiene e segurança estão sendo levadas a sério, para evitar novas contaminações. “A gente está cumprindo com as normas sanitárias e do Tribunal de Justiça também, com a restrição de algumas visitas e outras visitas somente com a autorização do juiz, tudo isso para diminuir o fluxo de visitantes”, explica.

No Asilo Conferência de São Vicente de Paulo, as visitas de familiares foram retomadas no início desse mês por meio de agendamento. No último mês o asilo registrou duas mortes em decorrência de complicações pelo coronavírus, sete funcionários e 18 idosos contaminados foram afastados e isolados. Agora, sem suspeita de novos casos, as visitas estão passando por agendamento para diminuir o fluxo de visitantes e garantir que não existam novas contaminações. Segundo a administradora do asilo, Lurdes Claudino, as visitas estão sendo agendadas de segunda a sexta-feira com o acompanhamento de uma psicóloga e uma assistente social. “Não abrimos ainda no final de semana para existir uma maior disciplina pois queremos tomar todos os cuidados, mas continuamos enviando diariamente os boletins para as famílias e também estamos sempre fazendo ligações por vídeo para que os idosos possam se sentir mais próximos das famílias e até se sintam empoderados com essa ferramenta. Mas para visita públicas não temos previsão, estávamos pensando em retornar em outubro, mas isso vai depender de como vai se comportar o vírus “, finaliza.