Alto Vale
Divulgação

 

A eleição para prefeito em Laurentino, que está marcada para o dia 8 de março, pode ter apenas um candidato. Isso porque a Justiça Eleitoral impugnou as candidaturas do atual prefeito, Ademir Caetano (PTB) e de Marcelo Rocha, representante do MDB. Informações do Cartório Eleitoral da 102ª Zona Eleitoral, apontam irregularidades que barram a participação deles nas eleições suplementares. A decisão foi do juiz Giancarlo Rossi.

 

Conforme o chefe do Cartório Eleitoral de Rio do Sul, Carlos Alberto Moraes, o candidato Ademir Caetano não estava na lista do partido com seis meses de antecedência às eleições como determina a lei. Já Marcelo Rocha, por sua vez, teria perdido o prazo para realizar a biometria e por isso não estaria apto a participar da eleição. A partir do momento da intimação, os candidatos terão 72 horas para recorrer.

“Eu creio que em uma semana nós devemos ter a confirmação do juiz que está analisando os casos. Nada está definido.”, completa.

 

Com a possível impugnação das candidaturas de Caetano e Rocha, apenas o representante do PSDB, o vereador Salésio Nardelli, estaria apto a participar das eleições suplementares no município de Laurentino.

 

Os candidatos Ademir Caetano e Marcelo Rocha foram procurados pela reportagem do DAV mas não atenderam nem retornaram as ligações.

 

Número de Eleitores

 

O chefe de Cartório revela ainda que os cerca de 6 mil eleitores registrados em Laurentino, apenas 4.900 poderão exercer o direito no voto nas eleições suplementares de março. Isso porque os demais não fizeram o recadastramento e a biometria no prazo determinado pela Justiça.

 

Jorge Matias