Política

Presidente da Câmara de Pouso Redondo, fala de medidas de contenção para ajudar Executivo

A Câmara de Vereadores de Pouso Redondo é uma das que mais passou por renovação no Alto Vale do Itajaí. A nova composição tem apostado no corte de gastos para garantir um repasse maior para a Administração Municipal, com as sobras do caixa do Legislativo ao final do ano.

Dos nove vereadores que compõem a nova legislatura (2017-2020), apenas Hófenas Deotado Bini (PP) foi reeleito. As outras oito cadeiras do Legislativo municipal, são ocupadas por novos vereadores. O presidente da Câmara, Lauri Garcia (PSD), explica que apesar da oposição, a qual ele faz parte, ter a maioria, a relação com a base governista, tem sido tranquila. “Nós somos da oposição, temos cinco vereadores e quatro da situação, mas estamos trabalhando na medida do possível, unidos ao Executivo, porque o interesse nosso não é o Executivo, é o povo de Pouso Redondo, a Câmara está unida e sempre temos a intenção da melhoria do nosso povo de Pouso Redondo”, declarou.

Entre as matérias que tem entrado na pauta da Câmara, as que mais tem ganhado destaque, são as que envolvem obras de calçamento nas ruas do município, como informa Garcia. “Nós temos projeto de pavimentação de ruas, que é um dinheiro que nós temos a intenção de devolver ao Executivo, para o Executivo fazer em parceria com os moradores essa melhoria para o povo”.

A Câmara de Vereadores também assumiu o compromisso de ajudar a manter um médico especialista para atendimento na saúde, com recursos do Legislativo, repassados em parcelas para a Prefeitura. “É um médico cardiologista de Pouso Redondo, que tinha na outra gestão e agora nós vamos manter ele, vamos repassar o dinheiro e o Executivo contrata o médico e a Câmara de Vereadores, repassa e paga o cardiologista, R$ 5.100,00 por mês”, afirmou.

O Legislativo também tem procurado enxugar os gastos, para que ao fim do ano, o montante das sobras do caixa, que é devolvido para o Município, seja maior. Uma dessas medidas econômicas envolve a diminuição dos custos com linhas de telefone celular. “Não estamos usando praticamente nem o celular da câmara, eu como presidente e os vereadores também, para poder fazer a contenção e poder sobrar mais, para nós investirmos na população”, falou.

A necessidade de fazer economia também fez o Legislativo, adiar a compra de um automóvel próprio para ficar à disposição da Câmara, segundo o presidente os vereadores estão fazendo o necessário para economizar. “Nós até temos que comprar um carro, mas não estamos comprando, estamos economizando R$ 60 mil R$ 70 mil só nesse automóvel, nós não precisamos agora neste momento, para nós destinarmos o dinheiro justamente na população, então a nossa contenção é ao máximo”, concluiu.

 Albanir Júnior