Cidade
Foto: Helena Marquardt/DAV

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Quase um mês após o anúncio de que o Governo do Estado e o Governo Federal reconheceram o decreto de Situação de Emergência por causa dos estragos causados pelo ciclone em Rio do Sul no dia 30 de junho, ainda não há uma definição da data para que os moradores possam fazer o saque do FGTS.

Nesta terça-feira (22) a prefeitura informou através de sua Assessoria de Imprensa que todos os documentos necessários já foram protocolados no sistema da Caixa e que agora é preciso aguardar as próximas etapas.

A dona de casa Marilucia Souza, que mora no bairro Canta Galo, conta que a residência onde ela vive com o marido e os quatro filhos teve o telhado e a estrutura danificada, e que móveis e eletrodomésticos também acabaram estragando. Por não ter todo o dinheiro necessário, a família fez apenas consertos paliativos para poder continuar no local e aguarda a liberação. “Aqui em casa arrancou todo o telhado e estragou muita coisa. O meu marido é caminhoneiro e a gente consertou alguns lugares para poder ficar dentro da casa. Muitas partes nem arrumamos porque não temos condições e contamos com esse valor que seria liberado do FGTS dele”, relata.

A liberação terá como base o formulário SOS ciclone que ficou disponível por cerca de um mês e que poderia ser preenchido diretamente na internet, no site da Defesa Civil do município. Nesse período quase 500 empresas e moradores preencheram o cadastro sobre os estragos. Todos foram conferidos e validados pela Defesa Civil Municipal.

Segundo a prefeitura, todos os cadastrados estariam aptos para fazer o saque do FGTS de acordo com regras estabelecidas pela Caixa Econômica Federal e pela própria Defesa Civil. No entanto, por enquanto não há previsão de data ou de mais detalhes da liberação, como o valor que poderá ser sacado pelos moradores, forma de pagamento, entre outras informações.

O município ainda ressaltou que os moradores não devem se dirigir à Caixa Econômica Federal neste momento e nem até a Defesa Civil. A orientação é aguardar a divulgação do que é necessário fazer, já que esse processo de liberação pode demorar alguns dias. “Vamos emitir um comunicado assim que sair qualquer definição ou previsão de datas”, disse através de nota a Defesa civil de Rio do Sul.

Florianópolis teve liberação de R$ 6.220 por pessoa

A prefeitura de Florianópolis anunciou que os moradores da cidade atingidos pelo ciclone bomba, no mês de junho, vão poder sacar até R$ 6.220 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A liberação será feita por meio de um cadastramento realizado na Defesa Civil da Capital, conforme calendário estipulado.