Cidade
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Em uma reunião com lideranças políticas e empresariais de todo o Alto Vale para cobrar melhorias urgentes na BR-470,  realizada nesta terça-feira(06) em Rio do Sul, o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) em Santa Catarina, Ronaldo Carioni Barbosa, apresentou os planos do órgão para obras na rodovia, mas adiantou que a recuperação total do trecho deve demorar.

No encontro o prefeito de Rio do Sul, José Thomé, falou da situação crítica da rodovia e cobrou medidas urgentes. “Hoje vejo isso aqui igual a enchente que vem e que agora não estamos discutindo. Acabou a rodovia, está virada numa lástima, uma porcaria. O setor produtivo está todo lascado e nossa região produz três vezes mais e gera emprego três vezes mais  do que toda a serra catarinense, isso mesmo com um asfalto que já aguentou o que tinha que aguentar. Deixaram vencer o contrato de manutenção  da rodovia o que é uma coisa inaceitável”, disse.

Ele citou ainda que nesta semana devem ser concluídas as obras de ligação entre Rio do Sul e Presidente Getúlio para que a Pamplona, uma das maiores empresas da região possa escoar a produção e se manter viva no mercado, mesmo com os problemas da BR-470. “Estou tendo a oportunidade, diante de tantos líderes de dizer que não dá mais. Estamos nos humilhando pelo básico que não vem, que não tem planejamento”, completou.

Sobre as cobranças o superintendente do Dnit em Santa Catarina declarou que o órgão reconhece os problemas da BR-470 e que a má condição tem trazido impactos negativos aos municípios. Em relação aos buracos em todo o trecho ele afirmou que a obra de recuperação entre Apiúna e Ascurra deve começar nos próximos dias. “Vamos recuperar esse segmento. Fomos arrumando os piores trechos e o que não estava tão ruim foi piorando em função das chuvas, tráfego e excesso de carga. A gente tem conhecimento da situação e vamos buscar agora no mês que vem já iniciar os trabalhos e até o final do ano esse trecho, que é o pior da BR-470, estará recuperado”, alegou.

Ele comentou ainda que o Dnit vai continuar com a operação tapa-buracos, mas pediu paciência aos motoristas. “Gostaria que a sociedade tivesse o entendimento que quando chove os buracos aparecem e enquanto não parar a chuva e não secar, nós não podemos fazer os reparos, por isso as pessoas ficam reclamando com certa razão. Se apareceu o buraco e no outro dia está chovendo vão aparecendo mais, mas não porque o Dnit não fez a ação, é porque não se pode fazer. Muitas vezes no passado foi tentado fazer o reparo e a própria brita começou a voar nos para-brisas e aí sim, além de aumentar o dano no veículo causa acidente, então temos que esperar parar a chuva”.

Sobre a situação da ponte entre Ibirama e Apiúna, Ronaldo declarou que uma nova licitação será lançada neste mês com os cuidados para que desta vez haja interessados em executar a obra, mas garantiu que a estrutura não oferece perigo apesar da preocupação dos motoristas e comunidade. “A ponte tem alguns problemas, mas não tem esse risco de queda, se tivesse eu mesmo não passaria”, finalizou.