Cidade

A Polícia Civil realizou na madrugada desta terça-feira (09) a maior apreensão de drogas sintéticas realizada este ano em Rio do Sul.

A ação ocorreu após os policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC) receberem informações de que um homem estaria comercializando drogas por meio de aplicativo. Ainda, segundo a investigação preliminar, ele iria se deslocar até o litoral para a aquisição de uma grande quantidade de entorpecente.

Os policiais civis da DIC, com o apoio da Delegacia de Polícia da Comarca, realizaram o monitoramento e o veículo do investigado foi abordado na Rua XV de Novembro, no Centro.

Em busca pessoal foram localizados no bolso do investigado uma quantidade em dinheiro e 125 micropontos de LSD. Em continuidade, no automóvel, os policiais encontraram próximo ao câmbio cerca de 2.709 comprimidos de ecstasy. Foi lavrado auto de prisão em flagrante e o homem encaminhado ao Presídio Regional de Rio do Sul.

 

LSD e Ecstasy

O LSD é um dos maiores alucinógenos existentes, a substância que pode ser ingerida via oral através de cápsulas, injetada ou inalada pode causar efeitos duradouros no organismo. De 12 até 14 horas após a utilização o LSD costuma causar dilatação das pupilas, aumento da pressão arterial, náuseas e vômitos, além de alucinações visuais e auditivas, confusão, pensamento sensorial, euforia seguida de profunda angústia.

O ecstasy é uma droga sintética, criada em laboratório, que provoca efeitos parecidos com o LSD. Pode ser ingerido via oral através de cápsulas, injetada ou inalada. Os efeitos comuns da substância costumam durar cerca de 10 horas e entre os malefícios estão boca seca, náusea, sudorese, aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial, hipotermia, depressão, dor de cabeça, visão turva, manchas roxas na pele, fadiga e insônia. O aumento da pressão sanguínea provoca o aumento da temperatura do corpo, que em alguns casos pode chegar até 42 graus, levando o usuário a uma profunda desidratação, se tornando fatal na maioria dos casos.