Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Durante Assembleia da União das Câmaras de Vereadores do Alto Vale do Itajaí (Ucavi) foi escolhida a nova presidência que ficará a frente da entidade em 2022. O vereador de Trombudo Central, Marlon Goede, do Progressistas, é o novo presidente e fala sobre os planos para o próximo ano. Segundo ele as principais pautas a serem discutidas são Agricultura e Saúde.

Questionado sobre a escolha do nome, ele afirma que o MDB, que tem o maior número de vereadores assumiu no primeiro ano e que o fato de o PP ser a segunda maior bancada o levou a assumir em 2022. Ires Schmitz Weber, de Petrolândia, foi eleita vice-presidente.
Sobre os planos de trabalho frente à Ucavi, ele afirma que o desejo é fortalecer a entidade e preparar os vereadores para que se tornem mais independentes em seus municípios.

“O plano para a Ucavi é fortalecer a entidade, os vereadores nos 28 municípios que fazem parte da Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi). Fortalecer as questões de representações, criação de comissões que vão lutar em Florianópolis, Brasília, pelas demandas dos municípios. Fora as capacitações para os vereadores estarem se aperfeiçoando no Legislativo. O primordial da Ucavi é a independência do Legislativo, então vamos propagar isso para que os vereadores sejam formadores de opinião, que possam ter seu próprio comando e sejam independentes do Executivo. Que façam o seu papel”, destaca.

Ele ainda enfatiza que todas as pautas são importantes, mas que algumas são mais urgentes, como a questão dos agricultores e dos atendimentos na Saúde.“Hoje já foi dado o pontapé inicial, porque já foi criada a comissão da Agricultura, a comissão da Saúde e temos interesse de criar outras comissões para estar reivindicando junto aos nossos representantes, mas hoje se trabalha forte na Agricultura, produção rural, em vários segmentos dentro da Agricultura. A Saúde também está sendo um assunto bem debatido, a questão de atendimentos, principalmente do Estado, agilidade dos processos porque hoje as pessoas ficam na fila esperando por muito tempo, os pacientes chegam a morrer sem serem atendidos e é esse tipo de pauta que estamos debatendo com nossos representantes”, revela.

Trajetória na política

O desejo de ingressar na política surgiu observando a trajetória de seu pai que foi vereador por três mandatos e teve vários outros cargos na área pública. Foi em 2016 que ele colocou o nome á disposição do partido pela primeira vez para disputar uma eleição e foi o vereador mais votado da história de Trombudo Central. No ano passado, em 2020 ele foi reeleito com maior número de votos.