Política
CRS/DAV

 

O período eleitoral está se aproximando e os partidos estão alinhando seus candidatos para as eleições municipais de 2020. Em Agronômica o MDB já tem um nome à disposição, o ex- vice prefeito Adilson Carlos da Silva, que pode representar a sigla.

 

Nas eleições de 2016, Adilson foi o representante do partido para a disputa do cargo de prefeito e não se elegeu, no entanto, ele ressalta que mesmo após o pleito, seu nome foi mantido como pré-candidato para 2020.

“Nas reuniões do diretório, discutimos algumas possibilidades. Eu mantive meu nome à disposição e tenho como objetivo representar o MDB nas eleições deste ano”, destaca.

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estipulou que até o dia 4 de abril todos os partidos devem apresentar seus candidatos, entretanto, Adilson disse que precisa de uma definição do partido até a segunda quinzena de março.

“Eu venho trabalhando desde as eleições passadas. A definição do partido é importante para que eu possa continuar esse trabalho e oficializar a candidatura”, ressalta.

 

Filiado do MDB desde o início da carreira política, Adilson afirma que é a favor de uma política limpa, voltada ao bem comum dos eleitores, independente do partido.

“Sou a favor, inclusive, de uma candidatura única em Agronômica, assim ambos os lados podem juntos buscar recursos para o município”, completa.

 

Atualmente o MDB de Agronômica tem proximidade com o PL, porém, a coligação com outras siglas não está descartada.

“É necessário deixar as intrigas da vvelha política e buscar a melhor opção para a população de Agronômica”, destaca.

 

Vida pública

 

A carreira política de Adilson Carlos da Silva iniciou ainda no começo dos anos 2000, quando foi eleito vereador nas eleições de 2004. No Legislativo, ele foi responsável pela implantação da Lei do Nepotismo em Agronômica.

 

Adilson também atuou como presidente do partido por dois mandatos e foi eleito vice-prefeito na chapa pura do MDB, que disputou as eleições de 2012.