Alto Vale
Foto: Divulgação

Rafaela Correa/DAV

Dexametasona, amoxilina, paracetamol e codeína. Estes foram os medicamentos encontrados no lixo, no município de Aurora. Durante o processo de reciclagem, a empresa responsável pela separação encontrou quase 20 cartelas, inclusive de medicamentos utilizados no tratamento da covid. Até o momento, a administração não sabe quem os descartou, mas lamenta a atitude e diz que é um grande prejuízo para a população que precisa diariamente desses itens da Farmácia Básica e também para os cofres públicos.

Segundo o secretário de Saúde, Gilmar Matias, a empresa que encontrou os medicamentos também levou os remédios até a Secretaria. Ele diz que o sentimento é de tristeza, mas que mesmo sendo difícil eles vão tentar descobrir quem desperdiçou o dinheiro público dessa forma. “Eu pedi para trazer na unidade, mas a gente acaba ficando triste. Não estão jogando o dinheiro do secretário fora ou o dinheiro do prefeito. Estão jogando o dinheiro deles mesmos e normalmente são essas pessoas que vêm reclamar quando falta algum medicamento ou demora o atendimento e estão ali falando mal da administração e reclamando”, afirma.

O secretário diz ainda que o município distribui todos os meses, em média, 140 mil comprimidos e que há uma grande variedade disponibilizada na farmácia. “Hoje temos mais de 270 medicamentos na nossa farmácia básica. Estamos nos esforçando, tentando colocar mais variedade de medicamentos sempre e então pedimos encarecidamente para as pessoas que estiverem com remédios vencidos ou que não usam mais tragam até a unidade para que a gente dê o destino correto”, diz.

Em entrevista ao Jornal Diário do Alto Vale, Gilmar diz ainda que essa não é a primeira vez que isso acontece e que embora seja difícil descobrir quem descartou os remédios, farão o possível para saber quem foi. “É um pouco complicado porque a gente compra tudo em lote, são lotes grandes e que são distribuídos para várias pessoas, mas vamos descobrir. O prefeito está triste porque se não tivesse medicamento as pessoas estariam falando, e agora que tem estão jogando fora. Outro dia eu já encontrei alguns remédios em uma boca de lobo. Não é a primeira vez que isso acontece”, completa.

O prefeito Alexsandro Kohl comentou o ocorrido e disse que lamenta a atitude, já que os remédios são para todos. “Fico revoltado, a gente gasta dinheiro público para comprar remédio e o pessoal joga fora, e quantos não tem assim? Então é um prejuízo, é recurso próprio do município para manter todas as pessoas que precisam. Lamentável”, finaliza.