Cidade

Reportagem: Gabriela Szenczuk/DAV

O Mercado Público Municipal de Rio do Sul está em fase final de execução das obras e nesta sexta-feira (22) a pintura interna e externa deve ser concluída para que o local fique pronto até o fim da próxima semana. O espaço que deve contar com 12 boxes e estacionamento próprio estará recebendo móveis novos dentro de 10 dias e a previsão é que comece a ser utilizado em junho.
Com a novidade no município, os feirantes que hoje ficam no Estádio Municipal passam a ter a obrigatoriedade de sair do local atual e se transferir para o novo espaço, já que a marquise do estádio não atende às exigências da Vigilância Sanitária e a cidade já recebeu ação do Ministério Público do estado referente à situação.
Segundo Ramires Cimardi, diretor Executivo de Agropecuária, o novo Mercado Público será um marco para a capital do Alto Vale, pois, além de dar condições dignas para os trabalhadores que vão utilizar o espaço, é uma reivindicação antiga dos moradores da cidade. Ainda de acordo com Cimardi, a prioridade agora é reunir o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR) para adequar algumas questões finais. Ele também conta que a intenção do prefeito José Thomé é, com a nova obra, aplicar um novo conceito no município e seguir moldes de cidades como Itajaí e Florianópolis, que contam com atividades de cultura, música e artesanato, além de apenas a feira de agricultores.
Apesar da previsão de término da obra ser o fim da próxima semana, a Administração Pública depende de laudos do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária – documentos que devem ser providenciados até o fim de junho.

Entenda o caso

A empresa contratada para construir o mercado público desistiu dos trabalhos e a obra seguia paralisada desde maio de 2016. Com o contrato cancelado, a prefeitura tentou fazer com que a construtora que ficou em segundo lugar na licitação aceitasse continuar o prédio. Depois do impasse, o prazo de entrega foi estendido até novembro de 2016. O projeto que prevê um prédio com 329,49 m², está orçado em R$ 254.846,30. A obra foi executada de forma diferente do projeto inicial, o que impossibilitava a liberação de recursos da Caixa Econômica e prosseguimento dos trabalhos. Durante esse processo, a empresa que havia vencido a licitação na época acabou desistindo do empreendimento. Diante desse cenário, o Governo solicitou à Caixa Econômica uma autorização para seguir o trabalho de acordo com o que foi executado. Em 2018, o município recebeu a autorização para enviar toda a documentação para que a instituição financeira avaliasse a possibilidade de fazer uma nova licitação para conclusão do Mercado Público Municipal.
Em 2019, três anos depois do início foi comunicado que as obras reiniciariam em agosto e a atual gestão passou a trabalhar para resolver os problemas que cercavam o imóvel. A previsão é, então, que até o fim da próxima semana o Mercado seja finalizado.