Política
Foto: Divulgação

Rafaela Correa/DAV

O deputado estadual Milton Hobus (PSD) assumiu nesta semana a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) pelos próximos dois anos. Em entrevista ao DAV, ele reforçou a importância de analisar os projetos que entram na casa e citou de forma especial a Reforma da Previdência dos servidores do Estado.

O rio-sulense foi escolhido com unanimidade pelos nove parlamentares que compõem a Comissão, responsável por analisar todos os projetos de lei de Santa Catarina. O deputado disse que vai encaminhar as propostas de forma proporcional para cada um dos integrantes. “Nós temos hoje mais de 260 projetos de lei na CCJ para serem distribuídos e já iniciamos essa distribuição de forma equitativa para todos os nove membros da comissão para que já na próxima terça-feira possamos iniciar os trabalhos de análise dos projetos de lei e é dessa forma que a gente vai conduzir com a participação de todos os membros da CCJ nas decisões que eventualmente teremos que tomar em função de projetos que aqui adentram”, afirma.

Na primeira reunião do grupo, que ocorreu nesta terça-feira (23), ele agradeceu a oportunidade e disse que estar à frente da Comissão é muito importante, sobretudo em um período de pandemia. “É uma responsabilidade muito grande, eu quero agradecer aos pares dessa casa pela confiança, foi um acordo de líderes de todas as bancadas para que eu assumisse a CCJ e agora temos muito trabalho. A gente sabe a importância da CCJ na casa, teremos um ano muito desafiador, o ano de 2021, com projetos importantes que devem adentrar essa casa como é o caso da Reforma da Previdência, temos todo o acompanhamento ainda de desdobramentos que possam acontecer em relação à pandemia que vivemos e o mais importante é cumprirmos o regimento, cumprir as leis e fazer com que os projetos andem aqui na casa”, destaca.

Os outros membros que integram a Comissão são os deputados: Moacir Sopelsa (MDB), vice-presidente, Valdir Cobalchini (MDB), Maurício Eskudlark (PL), Coronel Mocellin (PSL), Fabiano da Luz (PT), Paulinha (PDT), José Milton Scheffer (PP) e João Amin (PP).
Debate sobre Infraestrutura microregional

Nesta quarta-feira (24), o deputado levantou nas redes sociais um debate sobre demandas de infraestrutura em todo o estado. Ele destacou a importância das estradas no escoamento da produção agrícola e disse que é necessário encurtar distâncias para continuar oferecendo condições de desenvolvimento para Santa Catarina. “Nós estamos morrendo por falta de infraestrutura microrregional. O estado vai parar de crescer, não tem como crescer se você não abrir, não interligar as regiões, nem a própria agricultura não cresce. Nós conhecemos regiões do estado com um potencial de desenvolvimento agrícola enorme, mas se quiserem fazer um silo lá as carretas não chegam, não tem estrada. Todas as regiões têm isso. O que nós precisamos debater são as carências de infraestrutura nas regiões. Como liga as regiões para diminuir as distâncias? Vamos mapear”, enfatiza.

Até o momento o deputado destinou emendas para diversos projetos de pavimentação que devem beneficiar várias cidades do Alto Vale. Somando são aproximadamente R$28 milhões.