Cidade
Foto: Divulgação

Cláudia Pletsch/DAV

Há cerca de oito anos alguns moradores dos bairros que ficam próximos da Estrada Blumenau já se unem pedindo a revitalização do trecho onde passam diariamente mais de 20 mil veículos. Mas os fundadores do “Movimento pela revitalização da Estrada Blumenau” hoje têm outro questionamento, que trata da construção de um retorno próximo à rua Vitório Beling, conhecida como Morro do Pacheco. A rotatória serviria para que os moradores das proximidades pudessem retornar ao Centro sem precisar se deslocar até a rótula que fica perto da escola Luis Ledra, mas o pedido não teria sido atendido pela prefeitura.

De acordo com um dos fundadores do movimento e morador do bairro Taboão, Marco Aurélio Demarch, a construção do retorno havia sido prometida pelo engenheiro responsável na época, mas nessa semana em visita à prefeitura, a informação recebida é que a rótula não iria atender à população que mora nas ruas próximas e que os moradores teriam que continuar se dirigindo até a rótula nas proximidades da escola Luis Ledra.

Marco diz que se a construção não irá atender os moradores dessa região, ela não precisará existir. “Como serão duas vias o pessoal teria que se dirigir até a rotatória que fica em frente ao colégio Luis Ledra, então o pessoal teria que sair daqui da Vitório Beling conhecida como Morro do Pacheco e das outras ruas ao lado o pessoal teria que se deslocar um quilômetro para baixo e um quilômetro para cima para poder retornar. Na época estivemos na prefeitura dando uma olhada no local pedindo se teria como fazer uma mão inglesa para o pessoal retornar pelo trevo da bicicleta ou se teria como fazer uma passagem para o pessoal retornar ao trevo da bicicleta. Como não havia possibilidade a prefeitura sugeriu a instalação de um retorno, uma pequena rótula para atender o pessoal. Estávamos nós cientes de que isso seria feito, mas como não somos técnicos, quando a prefeitura apresentou o projeto nós vimos a rotatória ali, mas não sabíamos que ela não ia contemplar essa situação, na última semana tivemos uma reunião com o responsável e ele disse que essa rótula tem no meio um guarda corpo para justamente impedir que o pessoal possa atravessar ali. Questionamos ele o motivo disso ter sido mudado e ele disse que desde que pegou o projeto está assim. Falamos para ele inclusive que essa rotatória foi feita para atender o pessoal ali, caso não atendesse essa rotatória nem deveria existir, não tem sentido de existir se não for para atender o pessoal”, justifica.

Por toda a extensão, a via vai ter um guarda corpo entre as duas faixas, impedindo que os veículos atravessem a duplicação e causem acidentes.

Outro morador do bairro Bela Aliança, Guilherme Bachmann, que utiliza diariamente o trajeto e que é um dos fundadores do movimento diz que esse é um pedido antigo. “Na época moradores procuraram a Associação de Moradores do Bairro Taboão e pediram para ter um acesso que não fosse tão longo pois para ir para o Centro eles teriam que ir até a Luis Ledra, fazer dois quilômetros sendo que poderiam fazer em 500 metros, pois já estão próximos do centro. Na época se buscou junto ao engenheiro da Amavi alguma alternativa para facilitar a vida daquelas pessoas que vivem ali e foi o engenheiro na época que achou melhor fazer a rotatória, pois em toda a estrada Blumenau terá guarda corpo para que o pessoal não atravesse para a outra pista”, comenta.

Guilherme conta que utiliza a via diariamente e diz que o trânsito no local é sempre lento. Acredita ainda que a construção do retorno poderá desafogar o trânsito. “Minha esposa leva 40 minutos para ir ao trabalho aqui do Bela Aliança até o Centro com aquela via parada sempre”, comenta.

Questionada sobre o assunto, a prefeitura de Rio do Sul informou em nota que “não havia projeto para instalação de rótula nas imediações da rua Vitório Beling no projeto licitado, pois o espaço ali não é adequado dentro das novas características da obra de revitalização. Moradores que estão na rua e precisam se dirigir até o centro da cidade, vão precisar fazer o contorno da rótula nas proximidades do Colégio Luis Ledra. Trata-se da única alternativa possível na região mediante o espaço físico disponível e as soluções de engenharia possíveis dentro do orçamento da obra. Ressalta-se que a revitalização da Estrada Blumenau será um benefício gigantesco para toda a cidade, oferecendo melhor condição de tráfego imediato para pelo menos quatro bairros da cidade, assim como todo o acesso e saída de Rio do Sul. E com a nova ponte de acesso Leste, ligando o Navegantes ao Bremer/Bela Aliança, prevê-se uma grande vantagem no desenvolvimento da cidade, assim para solução de problemas complexos do trânsito de Rio do Sul”, diz a nota.