Alto Vale
Foto: Iris Prado/ Redes Sociais

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Os moradores do município de Braço do Trombudo vêm sofrendo há algum tempo com a água suja nas torneiras. Neste final de semana, eles foram novamente para as redes sociais reclamar da qualidade do serviço prestado, alguns até compartilharam imagens de uma água com coloração escura que chegou às residências e cobraram soluções efetivas para resolver o problema.

A moradora Iracema Stüpp conta que reside em Braço do Trombudo há um ano e que nesse período o problema é frequente e tem dificultado as atividades domésticas. Na casa dela a água suja nos canos já teria causado inclusive prejuízos financeiros.

“Eu já morei no município há mais tempo, havia me mudado e retornei à minha casa há aproximadamente um ano. Neste período, o problema é recorrente, semanalmente, quando não todos os dias. Quando chove eles alegam que é porque choveu ou porque estourou um cano, sempre tem alguma explicação nesse sentido, mas a água está sempre suja. O meu marido limpou a caixa de água há 15 dias e eu tive problema em tirar barro dentro dos canos que vêm da rede. Tive prejuízo de uma torneira elétrica que queimou, um chuveiro e fora roupa que quando vê a roupa já está na água e não tem o que fazer”, comenta.

A distribuição de água em Braço do Trombudo é responsabilidade do próprio município. Segundo Iracema é difícil cobrar porque ninguém se pronuncia e a população não fica sabendo de projetos para resolver o problema.

“A gente não tem de quem cobrar porque ninguém fala nada, ninguém se manifesta, ninguém se pronuncia. A solução seria fazer uma rede nova, a rede tem 30 anos e não comporta mais. Precisa ampliar, fazer rede nova. Acho que quem está no comando do nosso governo precisa ir atrás disso. Isso precisa ser prioridade na nossa cidade, um município maravilhoso de se morar, que tem uma Educação de qualidade, Saúde de qualidade e que tem uma água horrível. O que eu quero é que os governantes vão atrás disso e solucionem, que coloquem a população a par do que está acontecendo, de projetos que estão sendo feitos para a melhoria da rede”, destaca.

Para ela a solução pode estar também em um contrato com a Companhia Catarinense de Água e Saneamento (Casan). “Todos os outros municípios têm a Casan e aqui só tem a Estação de Tratamento de Água (ETA), responsabilidade da prefeitura. Se não conseguem a solução deveriam passar para a Casan, a gente paga pela água, a gente quer uma água de qualidade”, completa.

Outra moradora, Iris Prado, postou fotos da água nas redes sociais e lamentou a situação. “Lamentável o descaso com a população de Braço do Trombudo. Olhem a qualidade da água que estamos recebendo em nossas casas sendo que há anos a população vem pedindo providências. Esperamos que os senhores vereadores e o senhor prefeito se pronunciem a respeito e que tomem uma providência urgente. Estamos cansados de desculpas, queremos ação”, ressalta.

O vereador Maurício Soares conta que vem cobrando ações do Executivo para que a distribuição seja melhorada, mas que até o momento não há projetos que resolvam definitivamente o problema. “A Estação de Tratamento de Água é antiga, desde o surgimento do município e até são feitos alguns reparos, mas eu vejo que precisa haver um investimento mais alto, porque água é essencial e a gente sofre muito com problemas de falta de água, água suja. Já aconteceu de estourar a bomba de um poço artesiano que mantém 40% da água distribuída no município e não ter uma bomba reserva. A gente sempre cobra do Executivo porque do jeito que água está vindo ela é até prejudicial para a saúde. Precisamos de água de qualidade”, avalia.

A reportagem entrou em contato com a prefeita interina do município, Marcia Vermoehlen Felipe, para entender melhor o caso. Segundo ela teria sido enviado um comunicado da Estação de Tratamento de Água Braço Novo dizendo que a ETA estava com problema nas captações superficiais. “Também observa-se um grande aumento no consumo de água, dificultando com isso a reservação de água tratada. Assim, optou-se por interromper o fornecimento até normalizar o volume nos reservatórios”, diz trecho do comunicado.

Questionada sobre as ações para resolver os problemas frequentes a prefeita interina alegou que o município está trabalhando na ampliação da captação e armazenamento de água na ETA.