Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Há quase cinco meses atrás moradores de Lontras e Presidente Nereu denunciaram a situação de abandono em que se encontrava a SC-110, com mato tomando conta do acostamento e principalmente placas de sinalização derrubadas por todo o trecho. Mesmo depois desse período nenhuma melhoria foi feita por parte do Governo do Estado.

Na época depois da reclamação dos moradores, a Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade havia declarado que as manutenções estavam em dia e que não havia nenhum problema a ser resolvido. Após novas reclamações o órgão reconheceu o problema e disse que manutenção está prevista.
Glauco Roland Kühl passa pelo trecho com frequência e comenta que o abandono é constatado há alguns meses no trecho entre os km 192 ao199. “Nada foi feito em relação a última queixa. Ainda temos muitas placas às margens da rodovia caídas, mato tomando conta do acostamento, o que compromete a segurança dos pedestres e ciclistas”, relata.

Ele comenta ainda que o trecho de ligação entre Lontras e Rio do Sul também apresenta problemas. “Na ponte vemos o guarda-corpo caído há mais de dois anos e ninguém vem recolher e arrumar. Há alguns dias teve mais um acidente aqui e está tudo assim jogado. Infelizmente essa é a situação da SC-110”.

Em entrevista há alguns meses, a moradora Cristiane Kretzschmar também reclamou da situação da rodovia e comentou que vários trechos não possuem acostamento e que já sofreu um acidente por causa desse problema na rodovia. “Eu que sei o que é sofrer um acidente e ainda ser colocada como culpada, pois a via é desprovida de acostamento. Eu sempre vou na fé e com medo de atingir ciclistas na mesma mão que vamos nas curvas, pois tem lugares que o capim invade toda curva e não se vê nada”, opina.

O que diz o governo?

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade declarou nesta terça-feira (14) que estava previsto para esta semana o início dos trabalhos de roçada e limpeza das canaletas no trecho, mas por conta das condições climáticas os serviços foram transferidos para a próxima semana. O Estado afirmou ainda que também será realizada a retirada das placas que estão caídas e verificada a questão do guarda-corpo.