Sem categoria
Foto: Cláudia Pletsch

Reportagem: Rafaela Correa

Com a pandemia, o Governo Federal liberou o saque emergencial do FGTS até o valor de um salário mínimo para trabalhadores com saldo em contas ativas ou inativas do FGTS. Esse valor poderia ser movimentado através do aplicativo Caixa Tem para pagamento de boletos ou compras com pagamento digital. Apesar de ser uma boa notícia, moradores de Rio do Sul já relataram problemas com um possível golpe através de alteração em dados cadastrais no aplicativo. Uma das vítimas inclusive perdeu todo o dinheiro da conta. A outra diz que todas as alterações já teriam acontecido, mas que conseguiu verificar a situação a tempo junto ao banco e evitar prejuízo.

Jocelir Coelho é técnica em enfermagem e disse que a princípio não queria fazer o saque, mas que algum tempo depois precisou recorrer ao valor. Segundo ela, o prejuízo foi descoberto por acaso e que foi procurar o banco para saber o que tinha ocorrido. “No final de setembro, pedi demissão do emprego e quando recebi os papeis vi o extrato do FGTS que dizia que havia um saque. Liguei para a administradora do antigo emprego e avisei que eu não tinha sacado o dinheiro do FGTS, ela orientou a ir ao banco”, explica.

Ela conta que antes de ir até uma agência da Caixa tentou fazer o cadastro no aplicativo. Algumas amigas até tentaram ajudar, mas não tiveram êxito e então precisou ir até o banco. “Eles diziam que não tinha dinheiro lá e aí fui ao banco e fiquei esperando novamente. Quando entrei, o funcionário disse que já havia sido sacado e eu disse que não e pedi para ver quem havia sacado o dinheiro. Já estava irritada com a situação. Ele demorou até que conseguiu descobrir o que tinha acontecido. Segundo ele foi uma pessoa em São Paulo. Ele registrou um boletim on-line que era para a Polícia Federal e presidente do banco, mas eu quero o meu dinheiro”, completa. Ela disse ainda que o funcionário teria falado sobre outros casos parecidos e que hoje (20) teria que voltar à Agência da Caixa.

Cláudia Vera passou por situação parecida, mas no caso dela o golpe não chegou a se concretizar porque percebeu as alterações no cadastro a tempo e procurou ajuda da Caixa Econômica Federal para identificar o problema. “Eu faço aniversário em novembro e tinha a disposição esse valor já no mês de setembro, só que não poderia sacar, apenas pagar boletos pelo aplicativo da Caixa. Só que nunca tive conta da caixa nem aplicativo e quando chegou setembro eu baixei o aplicativo justamente para ver se estaria disponível o valor e para fazer o cadastro para receber. Aí dizia que já tinha cadastro e foi estranho porque nunca tinha cadastrado nada e nem tinha conta, aí pensei em trocar a senha do cadastro porque vai que eu tinha cadastrado e não lembrava, aí quando ia trocar a senha dizia que enviava para um e-mail que eu desconhecia, achei estranho e fui até a Caixa aqui de Rio do Sul e relatei o problema”, comenta.

Segundo Cláudia, a funcionária teria acessado o cadastro e percebeu que os “golpistas” estariam planejando sacar o dinheiro. Os dados estavam alterados e por pouco ela não perdeu o valor. “Não sei o que aconteceu, se não deu tempo, se esqueceram, mas o valor estava lá, tive sorte de conferir a tempo e a agente modificou novamente o meu cadastro e consegui acessar o aplicativo normalmente. Fiquei assustada e me perguntando como eles tiveram acesso aos meus dados, mas vi depois que podem ter pessoas comprando dados na internet, mas é algo sério e que deveria ser investigado, mas não ouvimos falar nada sobre isso”, finaliza.

A reportagem ligou para a agência da Caixa Econômica em Rio do Sul, mas eles não quiseram se pronunciar em relação ao assunto.