Alto Vale
Foto: Divulgação

A convite da Administração de Ituporanga, prefeitos e secretários de Saúde de diversos municípios da região se reuniram novamente na Capital Nacional da Cebola para buscar uma solução para a melhoria do atendimento no Pronto-Socorro do Hospital Bom Jesus. No encontro eles avaliaram a situação financeira da unidade e os repasses feitos pelas prefeituras e decidiram que vão cobrar do Governo do Estado mais recursos financeiros para o HBJ e também o pagamento da dívida referente ao extrateto.

O prefeito de Ituporanga, que organizou o encontro destaca que a reunião foi fundamental para que a direção do hospital mostrasse a situação financeira da unidade. “O hospital tem dificuldades financeiras e temos que ajudar para poder manter esses atendimentos, mas pelo que entendemos está faltando o Estado ajudar mais”, disse.

Ele comentou ainda que o repasse financeiro da Secretaria de Estado da Saúde para outras unidades do mesmo porte é muito maior. “O hospital de Ituporanga recebe de R$ 180 mil a R$200 mil por mês do Estado e os municípios já estão ajudando, até extrapolando o limite de investimentos em saúde, então formamos uma comissão e vamos marcar uma audiência com o secretário da Saúde para que ele conheça a situação”, completa.

O prefeito de Atalanta, Juarez Rodermel, o Sassá destaca que os municípios da região vão cobrar do Estado o pagamento de mais de R$ 500 mil da dívida que ele tem com o HBJ referente ao extrato o de serviços executados em 2019,2020 e 2021. “Estamos lutando por um melhor atendimento, melhor qualidade de vida para a nossa população e foi apresentado o déficit com o Governo o Estado. Vamos marcar essa audiência para que essa dívida seja paga e venha a resolver um dos problemas do nosso hospital”, afirmou.

O administrador do hospital, Fabiano Amorim, comenta que o HBJ demonstrou toda a situação financeira aos prefeitos de forma transparente e necessidade de novos investimentos . “Estamos equilibrados, mas não temos possibilidade de recursos para coisas novas, então as exigências da comunidade nos afetam. Prestamos contas aos prefeitos, falamos como tudo funciona. Todos temos problemas, precisamos resolver e queremos, mas tudo demanda de recursos financeiros. Se todo mundo se unir facilita para a gente deixar a população melhor assistida”, argumentou.

Conscientização da comunidade

Na reunião, a diretoria do Hospital Bom Jesus apresentou um dado preocupante de que boa parte das pessoas que procuram o pronto–socorro deveriam ir diretamente a uma unidade de saúde já que o caso não é de urgência e sim de atendimento ambulatorial, por isso, o pedido é de conscientização dos moradores.

“Pela primeira vez temos médico, enfermeiro e outros profissionais nos oito postos de saúde de Ituporanga, equipes completas e preparadas para atender a população, então a primeira porta que ela tem que procurar é a unidade de saúde que vamos dar a atenção e o acolhimento que o paciente precisa nesse momento”, orientou o prefeito Gervásio Maciel.