Alto Vale, Saúde

Terminou na última terça-feira (14), em Rio do Oeste, o mutirão de castração que atendeu 351 animais. Este ano, a ação durou cinco dias e envolveu cerca de 30 voluntários – entre eles, médicos veterinários e apoiadores da causa. O primeiro dia de mutirão, que aconteceu na última sexta-feira (10), também inaugurou o primeiro Centro de Prevenção de Zoonoses do Alto Vale, que irá abrigar as ações de saúde animal promovidas pelo Município.

De acordo com a fiscal sanitária sênior, Alci Léia Padilha, a edição deste ano superou todas as expectativas, já que a cidade possui uma demanda muito alta por castrações. “Foram 351 animais castrados, entre cães e gatos, e todos estão muito bem. Infelizmente, neste mutirão nós tivemos um óbito, mas o animal já estava debilitado. Então, a gente avalia [o mutirão] como algo extremamente positivo, que foi novamente feito com todo o amor e carinho, e dentro do que nós esperávamos”, ressalta a fiscal.

Nesta edição, ao menos 30 vagas gratuitas foram destinadas a outros municípios e pessoas de baixa renda. “Nós temos uma cota de gratuidade, então a gente consegue castrar animais de rua e atender pessoas de baixa renda, sem um custo adicional para o Município”. Alci explica que a intenção é manter essa cota para os mutirões seguintes, que já têm suas datas definidas. O próximo deve acontecer em junho, nos dias 8, 9 e 10; seguido pelo mês de agosto, nos dias 10, 11 e 12; outubro, nos dias 6, 7 e 8; e dezembro, nos dias 1, 2 e 3. Para os próximos eventos, o número de animais atendidos deve ser reduzido para 150.

Os critérios da castração gratuita ainda serão publicados através da Assistência Social e da Secretaria de Administração de Rio do Oeste. O objetivo é fazer com que apenas as pessoas que realmente não tenham condições de pagar o procedimento sejam beneficiadas. “Com a inauguração do Centro de Zoonoses, nós vamos fazer mais vezes, e estender esses mutirões para atender essa demanda que nós temos”, conta Alci.

Centro de Prevenção de Zoonoses

Inaugurado na última sexta-feira, o Centro de Prevenção de Zoonoses de Rio do Oeste servirá para promover ações de saúde animal, com mutirões de castração, vacinação e outras ações educativas. “O objetivo dele [do centro] é promover a saúde animal, não é tratar os animais doentes. Nesse Centro a gente cuida da questão da castração, e indiretamente nós ajudamos na questão do abandono e maus-tratos”, afirma a fiscal. Segundo ela, o Centro ficará aberto apenas durante esses eventos.

Carolina Ignaczuk