Cidade
Foto: Arquivo pessoal

Foi realizado no último fim de semana em Rio do Sul, na Escola de Educação Básica Francisco Altamir Wagner, no bairro Fundo Canoas, um mutirão de castração organizado pela Associação de Moradores. Cerca de 100 animais foram atendidos pela equipe de profissionais voluntários Chubaci Equipe de Castração.

O presidente da Associação de Moradores, Carlos Alberto Meurer, explica que a ideia do mutirão foi trazida por uma integrante da associação, Cristiana Ropelato, e adotada por todos. “Nossa proposta é social, é possibilitar uma alternativa para as pessoas que possuem animais, mas têm dificuldades financeiras para fazer a castração”, explica Meurer.

A veterinária responsável pelos procedimentos, Katia Chubaci, afirma que a castração é uma questão de saúde pública, mas que não recebe a atenção necessária do Poder Público. “Trabalho com castração social há 20 anos. Desde que me formei comecei a fazer esse trabalho. De cinco anos para cá reuni alguns colegas e começamos a fazer esses mutirões de castração”, explica.

Os valores cobrados são simbólicos e utilizados para subsidiar os custos com medicamento e materiais utilizados durante os procedimentos. Para animais com até 15 quilos é cobrado R$ 100. Com peso superior, R$ 150.

Pelo menos cinco profissionais estão envolvidos nas atividades. Kátia conta que recebe um suporte de mais uma veterinária de Videira, (SC), além de estudantes da área. “Precisamos dar essas oportunidades também para os estudantes conhecerem o projeto, para que possam aprender e praticar a solidariedade desde o início de suas carreiras. Precisamos plantar essa sementinha”, explica.

Kátia lembra que quando a equipe de mutirões foi formada, a primeira cidade atendida foi Rio do Sul. “Temos um carinho muito grande por essa cidade e sempre que pudermos voltaremos para fazer esse trabalho”, explica.

O presidente da Associação de Moradores do Fundo Canoas estuda a possibilidade de estender o mutirão também para outros bairros. “É uma ideia inicial que precisa ser bastante discutida, porém, temos essa vontade”, conta.

Meurer agradeceu a participação de todos os voluntários que estiveram envolvidos na atividade, como também, a Secretaria de Saúde de Rio do Sul, que deu suporte à realização do evento. “Quero agradecer principalmente às Agentes Comunitárias de Saúde, que realizaram a divulgação e a conscientização dos moradores do bairro sobre a importância da castração”, conta.

O presidente agradeceu também a Clínica Veterinária e Pet Shop Focinho Feliz, que trabalhou no agendamento dos atendimentos. “Enfim, são muitas pessoas para agradecer e se fizer nominalmente esquecerei alguém, porém, fica o nosso obrigado a todos que de alguma forma ajudaram para que esse evento se tornasse um sucesso”, finaliza.

Rafael Beling