Esporte
Foto: Arthur Hoffmann

Defender o clube, vestir a camisa do município e dar o seu melhor em quadra, em cada treinamento e até em competições. Estes eram alguns dos ensinamentos que o coach Eduardo Cartier, presava em seus treinos pelo Projeto Escola Basquete (PEB) de Rio do Sul. Após sete anos de carreira no Alto Vale, com várias conquistas e participações significativas no esporte, o conhecido “Laranja”, se despede do grupo para defender um clube de Chapecó.

Questionado sobre o real motivo da saída, o treinador, conta que a proposta feita pelo novo clube foi invejável e ele não poderia recusar.

“Há muitos anos, desenvolvi um trabalho muito sério e duro aqui na região e infelizmente, com muito investimento pessoal para a PEB vinha do meu próprio bolso, tive que fazer uma escolha. Sempre fui remunerado pela Fundação Municipal de Desportos [FMD], mas de fato, não tínhamos uma contrapartida, para dar continuidade ao trabalho. Após receber a proposta do Clube de Basquete Chapecó (CBC), percebi três condições básicas, porém bem importantes para a minha carreira. Eles me ofereceram um salário muito agradável, sem contar a estrutura física, a logística e a projeção que o clube pretende fazer com a modalidade ao longo dos anos. Sempre tive o total apoio da Fundação, mas precisava rever o meu conforto financeiro e não pude recusar, a proposta me seduziu”, destacou.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

O coach se dedicava todos os dias ao esporte e percorria diariamente cerca de 220 quilômetros de Blumenau, até Rio do Sul. Segundo ele, o motivo dessa distância toda, era para realizar sonhos dos atletas e lapidar os talentos da região.

Foto: Divulgação

“O amor pelo esporte é tão grande, que minha maior motivação em enfrentar a BR-470, era o fato de ver os meus atletas se esforçando, dando o seu melhor em cada treino. Prego de maneira geral, os valores da vida, porque a formação humana é um ponto chave e é a partir dela que existe o desdobramento para vida esportiva. Sempre cobrei o amor e a paixão pelo esporte, a intensidade de treinamento, de buscar a capacidade de se reerguer quando as coisas não saem da maneira projetada, pois na vida, nem tudo acontece da forma como planejamos, mas indiferente do resultado, devemos sempre estar preparados. O basquete continuará na Fundação, mas não mais com a PEB”, frisou.

O sucesso do projeto, deixará saudade para muitos daqueles que conheciam o grupo de atletas e que frequentavam os ginásios para torcer pelo time. Foram diversas conquistas e títulos importantes como o campeonato de ligas estaduais, regionais, vices do Sul-Americano na categoria sub-17 e tantas outras, que mostram o quão importante foi o trabalho do Laranja na cidade. Em nota, a FMD publicou nas redes sociais um breve agradecimento pela passagem do treinador.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

“Obrigado pelos inúmeros ensinamentos, pelas grandes vitórias, por colocar o basquete de Rio do Sul em outro patamar. Os nossos treinos não serão mais os mesmos. Nosso coach receba em dobro tudo o que você nos deu. Parabéns a Chapecó pela contratação, que você alcance muitos títulos e continue sendo esse nato lapidador de talentos. Rio do Sul, sentirá sua falta”.

Após ler a publicação, Laranja ressalta que ficou muito feliz com o carinho de todos e pretende ainda retornar ao clube.

“Fiquei lisonjeado, por todo este reconhecimento com o meu trabalho e espero que em determinado momento, eu possa voltar a Capital do Alto Vale e continuar esse legado com títulos e participações que foram bem significativas, tanto para mim como profissional quanto para a Fundação. Este foi sim, um desfecho digno de boa parceria. O agradecimento sem dúvida cela esse trabalho, que momentaneamente se encerra, mas que futuramente, poderá ser revigorado. Este não foi um adeus mas sim, um até breve”, finalizou.

Quer receber as notícias no Whatsapp? Clique aqui

Jéssica Sens