Alto Vale, polícia
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Um verdadeiro mistério. É assim que continua sendo tratado o desaparecimento de Vanisse Helena Venturi, moradora de Agronômica que sumiu no dia 23 de julho e até hoje não foi mais encontrada. Desde que ela desapareceu a família diz que não teve nenhuma pista do que teria acontecido e precisa conviver com a incerteza.

Nesses mais de três meses desde o desaparecimento, a irmã Vanessa de Fátima Vieira, conta que foram realizadas duas buscas com cães dos Bombeiros Militares e da PM para encontrar pistas: uma no dia 30 de julho na casa de Vanisse e outra há alguns dias na casa de vizinhos, mas nada foi encontrado.

“É um assunto que me machuca muito. Sentimos muito a falta a dela, o fato de não saber o que aconteceu, onde ela esta, quem fez isso, até quando vai, machuca muito. Acredito que o tempo esta passando, não que esteja confortando, jamais esqueceremos dela, mas precisamos continuar nossa vida, cuidar das pessoas que estão ao nosso redor precisando de apoio”, lamenta.

Vanessa conta ainda que os familiares estão muito abalados emocionalmente, especialmente a mãe de Vanisse. “Minha mãe sofre muito é a que mais sente nessa historia toda. Também estamos bem irritados com a situação, com o fato que a polícia não consegue desvendar esse mistério, é muito angustiante”, completa.

A mulher de 39 anos teria saído de casa numa quinta-feira (23 de julho) e desde então não foi mais encontrada. Desde então familiares pedem a ajuda da comunidade com informações que auxiliem a descobrir o seu paradeiro.

Em entrevista ao DAV logo após o desaparecimento, a irmã de Vanisse contou que a mulher morava com o marido e os dois filhos, de 18 e 12 anos na época, e não tinha nenhum problema de saúde. “Ela tomou café com o marido e quando ele retornou ela já não estava mais em casa. Quando os filhos acordaram ela também já não estava mais e desde então não tivemos nenhuma informação dela”, disse.

Segundo a família ela não saiu de carro, nem levou os documentos pessoais, apenas um cartão do Banco do Brasil e uma quantia em dinheiro. Quem tiver informações sobre Vanisse pode ligar para os telefones 190 da Polícia Militar ou para a irmã Vanessa pelo telefone (47) 99186-3601.

Polícia Civil não tem pistas concretas

O delegado Bruno Reis, responsável pela investigação neste momento, informou que a Polícia Civil continua investigando o desaparecimento, mas que por enquanto não tiveram nenhuma pista concreta. “Continuamos investigando e pedimos inclusive a ajuda da comunidade que tenha qualquer pista, que entre em contato com a Polícia Civil, para que possamos fazer novas diligências”, finaliza.