Política
Foto: Helena Marquardt/DAV

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Napoleão Bernardes, um dos três pré-candidatos a governador de Santa Catarina pelo PSD cumpre agenda no Alto Vale para participar de encontros políticos em Lontras e Agrolândia e concedeu entrevista ao Jornal Diário do Alto Vale onde falou sobre os diferenciais que sua gestão teria caso fosse eleito como a composição do secretariado dividida igualmente entre homens e mulheres e representantes de todas as regiões.

Segundo ele está é uma tendência que já vem sendo aplicada por grandes empresas de todo o mundo. “O secretariado tem que ser o espelho da sociedade e cada região tem a sua realidade  e meu critério para compor a equipe é a pessoa certa no lugar certo fazendo um governo igual entre mulheres e homens. Tenho estudado muito no doutorado a nova governança corporativa das principais empresas do mundo que nos conselhos de administração tem igualdade entre mulheres e homens, isso para se ter a soma das vivências e percepções  e o máximo resultado e eficiência e é isso que os governos tem que entregar”, disse.

Ele disse ainda que um de seus compromissos caso seja eleito governador, é não disputar a reeleição. “Minha ideia é fazer oito anos em quatro porque Santa Catarina tem pressa e o governo precisa ter velocidade. Então esse meu compromisso com a não reeleição tem um viés administrativo para dar gás e outro lado tem um componente político importante porque quando o governador já anuncia previamente que não vai a reeleição a governabilidade fica muito mais facilitada para fazer aprovar os projetos que são importantes para fazer a diferença”.

Questionado sobre a possibilidade de uma aliança entre PSD e o atual governador, já que em uma reunião em Rio do Sul o comentários nos bastidores era de uma possível chapa composta por Carlos Moisés da Silva e Milton Hobus, Napoleão disse que o presidente do PSD em Santa Catarina teria apoio no cargo que resolve disputar, mas por compromissos pessoais essa hipótese está descartada. “Foi algo de momento. O presidente Milton Hobus é um profissional espetacular em tudo que faz e é um orgulho para todo o Brasil. No nosso partido ele teria apoio para ser candidato ao que ele quisesse, inclusive a governador e eu seria o primeiro a defender, mas por questões empresariais ele não pode disputar a eleição no ano que vem e com isso o partido tem três pré-candidatos a governador já que o foco é ter candidato ao governo”, esclareceu.

Além do ex-prefeito de Blumenau a sigla tem ainda como pré-candidatos João Rodrigues e o ex-governador Raimundo Colombo, mas Napoleão garante que até 2022 vai trabalhar para fortalecer sua candidatura que segundo ele seria diferenciada. “A gente pretende implantar em Santa Catarina um plano ousado, moderno e inovador de desenvolvimento econômico e social para colocar o estado num outro patamar”, disse.